Estudantes no AM relatam problemas de estudar em casa para o Enem: ‘Pandemia acabou estragando tudo’


Candidatos tiveram aulas presenciais suspensas e se prepararam em casa para o exame. Provas começaram a ser aplicadas nesta terça (23). Candidata relata a dificuldade de se preparar para o Enem em casa
A pandemia da Covid-19 mudou a rotina de diversas pessoas. Com medidas de isolamento sendo adotadas desde 2020, candidatos que se prepararam para realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Manaus, tiveram que estudar sozinhos em casa para a prova.
No Amazonas, o primeiro dia de aplicação de provas aconteceu nesta terça (23). O único município que não aplicou o exame foi Boca do Acre, por conta da enchente que atinge a cidade.
ENEM EM MANAUS: ‘Tem um resquício daquele medo de se infectar’
MANAUS: Veja fotos do 1º dia de provas do Enem 2020
PROBLEMA: Estudante não encontra nome em lista de presença e deixa de fazer Enem
A operadora de caixa Suzane Lima Duarte, de 21 anos, contou que fez a prova do Enem pela segunda vez. Ela contou que pretendia fazer cursos, mas acabou tendo que estudar em casa, com o auxílio da internet.
“Eu teria buscado um curso. Como esse ano eu estava desempregada, meu foco era trabalhar, fazer cursos e aprender mais. A pandemia acabou estragando tudo. Minha preparação teve que ser em casa, pela internet. Se eu tivesse a oportunidade de ter feito meus cursos, teria aprendido melhor”, disse Suzane.
Com o esforço que teve ao estudar sozinha, a operadora de caixa, que pretende cursar enfermagem, contou que achou fácil a prova aplicada no primeiro dia de Enem. “Para quem estudou, não estava difícil. O tema foi muito bacana e eu espero ter me saído bem”, afirmou.
O estudante Maiky Lima, de 18 anos, contou que costumava fazer cursos preparatórios para vestibulares, mas teve que passar a se preparar apenas em casa devido as medidas de isolamento social devido a Covid-19.
“Quem faz cursinho ou quem estuda sabe a diferença e a falta que faz um professor, justamente porque a gente tem aquele feedback em tirar dúvidas com o professor, perguntar se está certo ou errado. Em casa, é a gente sozinho e dependendo da internet. Nós sabemos que nem todo mundo tem o privilégio da internet e muitos tem que ir até biblioteca, emprestar livros e não ter aquela confirmação de um mestre mesmo”, disse Lima.
Estudantes deixam locais de prova do Enem em Manaus.
Patrick Marques/G1 AM
Aglomeração em local de prova
Em uma faculdade do Ensino Superior, na Zona Centro-Sul de Manaus, houve denúncias de candidatos que não encontraram o nome em listas das salas. Com isso, no refeitório da instituição houve aglomeração.
É o caso da jovem Bruna Guimarães Sontão, de 19 anos. Ela deixou o local de prova por volta das 15h40, e inicialmente, conversou com o G1 sobre o primeiro dia do Enem no Amazonas. A candidata disse que quer cursar administração.
Em Manaus, jovem relata confusão antes de início de provas do Enem
“Em geral, a prova de hoje estava bem tranquila. Sobre a redação, achei bem abrangente, simples que de certa forma, fala da sociedade que a gente vive hoje em dia, sobre a empatia”, comentou.
Mas a candidata comentou que teve um pouco de estresse logo ao chegar ao local da prova. Ela mora em Adrianópolis, no mesmo bairro do local de prova, disse que, com a mudança de data, o local também foi alterado, para mais próximo de casa.
Mesmo chegando mais cedo, ela disse que houve aglomeração no refeitório da instituição particular, pois outros candidatos não estavam encontrando os nomes em listas das salas.
“Teve uma leve confusão no início pois os candidatos, assim como eu, não encontraram os nomes nas listas. Eu por exemplo, estava para uma sala e meu nome não estava lá na lista e em nenhuma outra sala. A coordenadora mandou todo mundo ir para o refeitório, entrou em contato com alguém do INEP e resolveu esse problema em cerca de uma hora”, afirmou.
Veja os vídeos mais assistidos do G1 AM nos últimos 7 dias