Estudantes criam algoritmo para prever quem vai morrer em Game of Thrones

Estudantes de ciência da computação da Universidade Técnica de Munique, na Alemanha, desenvolveram um algoritmo para prever quem vive e quem morre na impiedosa série Game of Thrones. Os alunos utilizam aprendizado de máquina, uma vertente da disciplina que reconhece padrões de comportamento, estudando aspectos como o passado dos personagens, gênero, idade e hereditariedade. Tais informações foram recolhidas da franquia de livros e do seriado da HBO. Para conferir as estatísticas do momento, clique aqui.

A técnica conhecida como Inferência Bayesiana também é utilizada. O método “examina a relação de diferentes características, da longevidade de um personagem, de maneira similar a como estudos científicos examinam os efeitos de tratamentos e complicações de pacientes de câncer, ou a correlação entre eventos sísmicos”. De maneira prática, o estudo cita o exemplo de que “ser um homem aumenta seu perigo em 60%, e fazer parte da Casa Lannister pode baixá-lo em 50%”.

Leia mais: A abertura de Game of Thrones nunca esteve tão diferente

Outra técnica utilizada é a rede neural de dados, que utiliza de padrões mais complexos e mais informações para calcular a chance de sobrevivência de um personagem. Por exemplo, analisa-se o local em que tal personagem estava em determinado momento do livro e também da série, os títulos que possui, número de parentes e alianças. Caso queira ver as chances individuais de cada personagem sobreviver à guerra pelo Trono de Ferro, clique aqui.

Restam cinco episódios de Game of Thrones até o fim da série e a abertura pode ser alterada conforme os acontecimentos. Para mais sobre GoT, confira a duração dos episódios finais, saiba tudo sobre a oitava temporada e veja como o visual do elenco mudou ao longo dos anos.

Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Twitch!