Estudante desiste do Enem devido à falta de estrutura para estudar e das mudanças causadas pela Covid-19: “Minha saúde mental era preferência”


Com cenário de incertezas da pandemia, ele optou por não fazer a prova após se inscrever. O estudante também desistiu de uma bolsa de estudos integral que ganhou em 2020 por não ter condições de estudar dentro de casa. O estudante se inscreveu para fazer o Enem de 2021, mas desistiu por conta da Covid-19.
Arquivo pessoal
A pandemia de Covid-19 trouxe diversas mudanças, inclusive para quem deseja iniciar uma graduação. Incertezas sobre as datas de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), problemas para estudar dentro de casa e dificuldades econômicas, estão entre os desafios apontados pelos alunos, que começaram a repensar a possibilidade de fazer o exame.
Esse é o caso de Kelvin Felipe dos Santos, de 19 anos, que desistiu de fazer o Enem este ano, mesmo após se inscrever, por conta da falta de estrutura para se preparar e também devido às incertezas de como seria a prova. “Uma hora era uma data, depois outra, e minha saúde mental era preferência”, conta.
Sonho adiado
Kelvin quer se preparar para o Enem de 2022.
Arquivo pessoal
Não é a primeira vez que o repositor de vidraçaria desiste do sonho de ingressar no curso de Relações Públicas. Ele mora com mais cinco pessoas em Biritiba Mirim, e precisou abdicar da bolsa de estudos integral que conseguiu em 2020, pois não teria espaço suficiente para se dedicar aos estudos dentro de casa. As aulas estavam ocorrendo somente à distância.
“Maior dificuldade é estudar em casa por conta da falta de espaço e barulho. Foi difícil, nem comecei a faculdade porque seria mais dor de cabeça”, explica Kelvin.
Formado na Rede Estadual de ensino, ele terminou o ensino médio em 2019 e está esperançoso que em 2022 exista um cenário diferente para os candidatos do Enem. “Esse é o Enem com o menor número de inscritos, ou por falta de dinheiro ou motivação”, pontua.
No Alto Tietê, houve uma queda de mais de 50% no número de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021 em relação ao exame de 2019. Ao todo, 16.546 pessoas vão fazer as provas em sete cidades da região este ano, contra 34.215 inscritos em 2019, nos mesmos municípios.
Assista a mais notícias