‘Escolas bem vazias’, relatam estudantes sobre reaplicação do Enem no RS; 2º dia de provas é nesta quarta


Têm direito de fazer quem apresentou teste positivo para Covid no dia do exame regular, em janeiro, ou quem teve problemas logísticos, como as salas lotadas. Reaplicação do Enem é realizada no RS e em outros estados do país
Divulgação
Estudantes que realizaram o primeiro dia de provas da reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na terça-feira (23), no Rio Grande do Sul, relataram que as salas estavam com poucos candidatos e que foi tranquilo.
Nesta quarta (24), os participantes vão fazer o 2º dia do exame, que terá questões de matemática e ciências da natureza. Os portões abriram às 11h30 e vão fechar às 13h. As provas começam às 13h30.
Puderam pedir a reaplicação do Enem, candidatos que estavam com Covid no dia do exame, ou que tiveram problemas de logística, como as salas lotadas que impediram o distanciamento entre os participantes.
Kayane Vieira, de 18 anos, que pretende cursar ciência da computação, disse que na sala em que fez a prova na terça, no Instituto Educacional do Rio Grande do Sul (IERGS), só havia ela e mais dois candidatos.
“Na sala do lado da minha, só havia um menino. Fiquei sabendo que em outras escolas estavam bem vazias também. Foi bem tranquilo mesmo”, afirma.
A situação é diferente do primeiro dia da prova regular, que ocorreu em janeiro, em que estudantes do RS não conseguiram realizar o exame porque as salas haviam excedido a capacidade máxima de pessoas.
“Nós chegamos ontem [terça] com medo de estarem lotadas de novo”, comenta.
O estudante Dionathan Gabriel Cardoso da Silva, de 18 anos, disse que o mesmo ocorreu na escola em que ele realizou a prova, no Colégio Estadual Coronel Afonso Emílio Massot, em Porto Alegre.
“Na sala que eu fiz, estava apenas eu e os aplicadores, mesmo sendo previsto 17 alunos na sala”.
Dionathan pretende cursar medicina e conta que achou “a prova bem tranquila, muito lógica e racional”.
Redação
O tema da redação da reaplicação do Enem 2020 foi ‘a falta de empatia nas relações sociais no Brasil’. A informação foi divulgada nas redes sociais, durante a prova de terça, pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro.
“Fiquei super feliz com o tema da redação. Consegui desenvolver bem, dava pra abordar muita coisa”, disse Kayane ao G1.
O Inep não informou quantos candidatos estão realizando a prova no Rio Grande do Sul. Estão previstos também para ocorrer, nestes dois dias, os exames dos adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL).
Conforme a Secretaria da Administração Penitenciária do RS, 941 presos se inscreveram para realizar as provas, entre apenados dos regimes aberto e semiaberto.
Candidatos contam que foram impedidos de fazer a prova do enem por causa de salas lotadas
Como será a reaplicação do Enem 2020
A estrutura do exame segue sendo a mesma do Enem tradicional: as perguntas são diferentes da aplicação regular, mas com o mesmo nível de dificuldade, segundo o governo. Isso é possível porque a prova é elaborada com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI).
No primeiro dia, os candidatos responderam questões sobre linguagens, códigos e suas tecnologias, assim como de ciências humanas e fizeram a redação.
Para saber o local de prova, basta acessar a Página do Participante.
A prova será no formato impresso, mesmo para quem estava inscrito na versão digital.
O candidato deverá levar caneta preta de tubo transparente, documento de identificação com foto e máscaras de proteção, inclusive extras para a troca durante o exame.
O gabarito será divulgado na segunda-feira (1º). As notas individuais saem em 29 de março.
VÍDEOS: Saiba mais sobre o Enem