Entrevista de Meghan e Harry sobre racismo na família real: veja repercussão


À apresentadora Oprah Winfrey, duquesa de Sussex revelou que houve ‘preocupação’ da família real com o tom de pele de seu filho e que ela teve pedido de ajuda psicológica negado. Artistas e autoridades manifestaram apoio e pediram investigação. Príncipe Harry e Meghan Markle em entrevista à Oprah Winfrey
Joe Pugliese/Harpo Productions via AP
Autoridades britânicas e celebridades manifestaram apoio a Meghan Markle e Harry após revelações feitas em entrevista à apresentadora Oprah Winfrey exibida neste domingo (7) pela rede CBS.
Racismo, mentiras, brigas familiares: veja as principais revelações da entrevista de Meghan e Harry
Durante a conversa, a duquesa de Sussex, que é afro-americana, revelou que houve “preocupação” da família real sobre o tom de pele de Archie, seu filho com o príncipe Harry. Ela também disse que a família real se recusou a dar o título de príncipe a Archie.
Meghan contou que se sentiu mal como uma nobre e chegou a ter pensamentos suicidas. Quando pediu ajuda psicológica, ninguém a ajudou. “Eu simplesmente não queria mais estar viva”, afirmou.
Após as revelações feitas pelo casal, celebridades e autoridades pediram investigação sobre racismo no palácio. No Twitter, muitos apoiadores utilizaram a hashtag #ImwithMeghan (Eu estou com Meghan) para publicar mensagens solidárias à duquesa.
VÍDEO: as principais revelações da entrevista de Meghan e Harry
Veja, abaixo, a repercussão da entrevista e declarações de apoio:
Vicky Ford, ministra da infância do Reino Unido
Vicky Ford, ministra da infância do Reino Unido, disse, em entrevista à rede Sky News, que os comentários raciais citados na entrevista são inaceitáveis. “Não existe lugar para o racismo na nossa sociedade”, comentou.
Kate Green, líder da oposição para temas de educação
Kate Green, líder da oposição para temas de educação, declarou, também ao Sky News, que as acusações de Meghan são “angustiantes” e “chocantes”. “E se houver alegações de racismo, espero que sejam tratadas pelo palácio com a maior seriedade e completamente investigadas.”
Serena Williams, tenista
“Meghan Markle, minha amiga altruísta, vive sua vida – e lidera pelo exemplo – com empatia e compaixão. (…) Conheço em primeira mão o sexismo e o racismo que as instituições e os meios de comunicação usam para difamar mulheres e negros para nos minimizar, nos destruir e nos demonizar.”
Gabrielle Union-Wade, atriz
“Você já sabe que horas são. Espero que todos nós continuemos a nos unir em torno das mulheres que ousam defender a si mesmas e aos outros. Nós vemos você, nós apoiamos você, nós protegemos você.”
Ava DuVernay, roteirista
“É a força que causa a confusão e o medo.”
Amanda Gorman, poeta
“Meghan está vivendo a vida que Diana deveria ter vivido, se ao menos aqueles ao seu redor tivessem sido tão corajosos quanto ela. Meghan não está vivendo uma vida sem dor, mas uma vida sem prisão. Este não é o final ‘feliz’ da princesa de Meghan. Mas às vezes as decisões que mais nos magoam não têm a ver com felicidade, mas com cura. Não está claro se isso mudará a família real, mas a força de Meghan certamente redefinirá a família. Pense nas mulheres que serão inspiradas a defender suas vidas, os parceiros que serão mais gentis e corajosos.”
Jameela Jamil, atriz
“[Meghan] foi muito digna e protetora com aqueles que fizeram o pior.”
Bernice King, ativista e filha de Martin Luther King
“A realeza não é um escudo contra a devastação e o desespero do racismo. Estou muito feliz que Meghan Markle esteja aqui.”
Roxane Gay, escritora e professora
“Levada à ideação suicida pelo racismo colonial, pela indiferença real e pela imprensa britânica. Que pena. E não ter passaporte, nem identidade, nem acesso a nada sem permissão. Que armadilha miserável.”