Ensino superior tem 2,22% de instituições com nota máxima em avaliação do MEC; a maioria é universidade pública

O Índice Geral de Cursos (IGC) permite ao governo avaliar a qualidade da educação no país e a participação das faculdades e universidades em programas do governo. Das instituições de ensino superior avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC), 2,2% obtiveram nota máxima no Índice Geral de Cursos (IGC) 2019, divulgado nesta sexta-feira (23). A maioria delas é pública.
Apesar da porcentagem baixa, houve uma leve melhora em relação à avaliação anterior, quando 2% das instituições garantiram a melhor nota.
O IGC é uma média ponderada da avaliação da graduação por meio do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e dos cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado). A escala vai de 1 a 5. Nela, 1 e 2 são avaliações consideradas insatisfatórias, 3 é regular, e 4 e 5 são satisfatórias.
Os índices determinam parâmetros para o MEC definir, por exemplo, a participação das instituições de ensino superior em programas do governo. Em caso de sucessivas notas insatisfatórias, pode haver sanções.
“Analisando proporcionalmente, os estados do Espírito Santo (9,2%), Rio de Janeiro (6,7%) e Rio Grande do Norte (4,2%) são os que apresentam maior número de instituições com faixa 5 no IGC”, afirma Luis Felipe Grochocki, diretor de avaliação da educação superior do Inep.
Segundo especialistas, a metodologia faz com que a maioria das instituições seja classificada como “regular”, porque é uma média de avaliação. Se todas forem “boas”, a média será “regular”. Só as excelentes vão ter nota máxima.
Assim, o IGC não determina a baixa qualidade das instituições, mas as classifica em relação às demais.
Para compor a média desta edição, foram consideradas 2.070 instituições de ensino superior; o CPC (notas de cursos) de 2017, 2018 e 2019 de 24.145 cursos; e 4.679 programas de mestrado e doutorado da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
Universidades públicas lideram lista das melhores
Entre as 2.070 instituições analisadas, somente 46 tiveram nota máxima. Entre as instituições que se destacam, a maioria (28) é pública: 14 são universidades federais e 4 são estaduais (três de SP e uma do Rio). Entre as particulares, 16 são sem fins lucrativos e 12, com fins lucrativos.
Na outra ponta, 256 tiveram notas entre 1 e 2. Entre elas, 232 são privadas e 12 são públicas municipais ou estaduais. Nenhuma universidade federal teve baixa avaliação.
Em números absolutos, a avaliação das instituições ficou assim:
Nota 1: 6
Nota 2: 250
Nota 3: 1.320
Nota 4: 448
Nota 5: 46
Confira abaixo a lista das melhores públicas e privadas:
Instituições públicas com nota máxima no MEC
Instituições privadas com nota máxima no MEC
VÍDEOS: Saiba mais sobre Educação