Enem 2021: análise aponta os assuntos mais recorrentes na prova


Leitura, interpretação de texto, e geometria têm mais presença nas edições de 2009 a 2020. Faltam 144 dias para o exame, que terá as duas versões (impressa e digital) aplicadas em 21 e 28 de novembro. Geometria está entre os temas que mais caem na prova de matemática do Enem, aponta análise
G1
Uma análise dos temas mais recorrentes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aponta que leitura, interpretação de texto e geometria são os assuntos que mais caíram nas provas nos últimos 11 anos.
As inscrições para o Enem 2021 abrem nesta quarta-feira (30) e se encerram em 14 de julho. A prova terá as duas versões (impressa e digital) aplicadas nos mesmos dias, em 21 e 28 de novembro. Candidatos que tiveram direito à isenção na taxa, que é de R$ 85, também precisam se inscrever para formalizar a participação.
LEIA MAIS:
REDAÇÕES NOTA MIL: textos com nota máxima no Enem 2020
OS TEMAS: professores apresentam suas apostas para redação deste ano
FALTAM 5 MESES: dicas para estudar sozinho para a prova
A 144 dias da prova, a segunda em meio à pandemia, candidatos interessados em se preparar poderão focar nos temas mais recorrentes. A análise de dados foi feita pelo SAS Plataforma de Educação nas provas de 2009 até 2020. Ela aponta que:
Leitura e interpretação de texto estão presentes em mais de 50% das questões de língua estrangeira (inglês e espanhol), e em 33,3% das questões de língua portuguesa.
Geometria está em 22,5% das questões de matemática durante o período. Escalas, razão e proporção, em 14,2% (confira ao fim da reportagem uma lista com os temas mais recorrentes).
As provas de linguagens e matemática são as que somam mais questões no Enem. Em números absolutos, caíram 336 questões de leitura e interpretação na prova de português, 60 em espanhol e 59 em inglês. Na prova de matemática foram 253 questões de geometria e 160 de escala, razão e proporção ao longo do período.
O primeiro dia, em 21 de novembro, terá 45 questões de linguagens; 45 questões de ciências humanas (que inclui história, geografia, filosofia, e sociologia); e a redação.
O segundo dia de aplicação, em 28 de novembro, terá 45 questões de matemática e 45 questões de ciências da natureza (biologia, física e química).
“Saber os assuntos que mais caem é importante para o planejamento do estudo”, afirma Ademar Celedônio, diretor de Ensino e Inovações Educacionais do SAS.
Dicas para se preparar para o Enem 2021
Para Ademar Celedônio, a dica é estudar fazendo questões de provas anteriores, e prestar especial atenção à prova digital de 2020. Em resumo, ele destaca os seguintes pontos:
Focar em provas anteriores do Enem, em especial dos últimos 4 anos e Enem digital. As provas estão disponíveis na página oficial do Inep
Fazer resumos escritos para registrar o tema
Direcionar os estudos para os temas mais recorrentes
Treinar a redação
Evitar estudar ouvindo música
Assistir a filmes e séries com conteúdos históricos e didáticos
Dormir bem para descansar a mente e potencializar a aprendizagem
“O Inep divulgou que havia testado três provas digitais, mas aplicou só uma. Isso significa que tem duas provas prontas. Como os exames impresso e digital serão iguais, arrisco dizer que vai cair uma dessas provas”, afirma.
Ele destaca que em 2020 o Enem teve uma mudança em relação às questões de história. “Geralmente, as provas de história e geografia tinham número de questões equilibrados, mas em 2020 teve 38% das questões de geografia e 32% de história. Caiu mais Brasil colônia e história política, e menos história do Brasil”, analisa. “Só apareceu uma questão sobre ditadura, no Enem digital. Nos outros anos, este era um tema que aparecia bastante.”
E vale acelerar os vídeos das aulas? Em tempos de ensino remoto, muitos estudantes têm aderido a este hábito para ganhar tempo.
Para Ademar Celedônio, a estratégia pode não ser interessante para a preparação para o Enem. “Talvez no início da aula, quando o professor ainda não entrou no tema. Mas o poder da videoaula é exatamente o contrário. É você parar o conteúdo e voltar, não acelerar. Isso tira o dinamismo do aprendizado”, recomenda.
Nos vídeos abaixo é possível ver dicas de estudos de candidatos que tiveram bons resultados no Enem. Em seguida, confira a lista de temas mais recorrentes no exame, de acordo com a análise do SAS:
Temas mais recorrentes no Enem, por área
Biologia
Humanidade e Ambiente (19,5%)
Citologia (11,5%)
Histologia e Fisiologia (11,5%)
Fundamentos da Ecologia (8,3%)
Biotecnologia (8,1%)
Espanhol
Leitura e Interpretação de Textos (52,2%)
Semântica e Domínio Lexical (14,8%)
Análise de Texto Literário em Prosa (7,0%)
Identificação de Função do Texto (6,1%)
Análise e interpretação de poemas e canções (6,1%)
Filosofia
Ética e Justiça (18,7%)
Filosofia Antiga (16,8%)
Filosofia Contemporânea (12,3%)
Natureza do Conhecimento (11,6%)
Filosofia Moderna (11,6%)
Física
Mecânica (30,9%)
Eletricidade e Energia (25,8%)
Ondulatória (18%)
Termologia (17,1%)
Óptica (8,1%)
Geografia
Geografia Agrária (18,1%)
Meio Ambiente (16,9%)
Questões Econômicas e Globalização (11,8%)
Geografia Física (10,9%)
Geografia Urbana (10,4 %)
História
Idade Contemporânea (17,7%)
Brasil Colônia (12,7%)
Brasil Império (11,4%)
História Política (10,5%)
Patrimônio Histórico-Cultural e Memória (7,8%)
Inglês
Leitura e Interpretação de Textos (51,3%)
Leitura e Interpretação de Cartuns, Tiras e Charges (11,3%)
Domínio Lexical (11,3%)
Análise e Interpretação de Poemas e Canções (11,3%)
Identificação da Função do Texto (8,7%)
Matemática
Geometria (22,5%)
Escalas, Razão e Proporção (14,2%)
Aritmética (11,8%)
Gráficos e Tabelas (9,1%)
Funções (8,7%)
Português
Leitura e Interpretação de Textos (33,3%)
Estrutura Textual e Análise de Discurso (17,6%)
Leituras e Artes (11,5%)
Gênero Textual (8,4%)
Literatura (7,8%)
Química
Físico-Química (27,0%)
Química Geral (26,8%)
Química Orgânica (19,2%)
Meio Ambiente (11,1%)
Energia (6,4%)
Sociologia
Mundo do Trabalho (21,9%)
Cultura e Indústria Cultural (12,9%)
Ideologia (11,6%)
Meios de Comunicação, Tecnologia e Cultura de Massa (11,6%)
Cidadania (10,3%)
Veja mais vídeos de Educação
G1 estreia canal no YouTube
G1 estreia canal no YouTube