Enem 2021: 5 ingredientes para uma redação nota mil

Professora enumera cinco pontos fundamentais para garantir a nota máxima no texto, o que não pode faltar e o que deve ser evitado no texto. Enem 2021: Professora dá dicas de repertório para citar na redação
A menos de 20 dias para o primeiro dia de provas do Exame Nacional do ensino Médio (Enem) 2021, é hora de revisar o que foi estudado até aqui e treinar a redação para não fazer feio na hora da prova.
Para ajudar nesta reta final, o g1 bateu um papo com a professora de redação do curso Anglo, Daniela Toffoli, que listou cinco dicas fundamentais para garantir a nota máxima na parte escrita.
Para começar, Daniela explica que o objetivo de uma redação dissertativa-argumentativa, modelo cobrado no exame, é defender determinado tema sendo o mais consistente e convincente possível. Para atingir o objetivo, não existe uma fórmula perfeita, mas existe uma receita que abrange todos os pontos cobrados pela banca avaliadora.
ESTUDE TAMBÉM:
10 dicas para tirar nota máxima na redação
Biologia
Química
Física
História
Matemática
Confira quais são estes cinco “ingredientes” para garantir uma redação nota 1 mil:
1. Introdução
A introdução é a porta de entrada do seu texto, portanto é preciso começar bem. Nesta parte, o aluno precisa apresentar a sua interpretação do tema proposto para a redação e dos textos motivadores, além de adotar um posicionamento frente ao problema apresentado.
De acordo com a professora Daniela, uma boa introdução é aquela que faz uma ponte entre o tema proposto para debate e a visão de mundo do candidato.
Também, a introdução precisa ser breve, objetiva e bem contextualizada, ao mesmo tempo em que o tema e o ponto de vista precisam ser apresentados de maneira clara. “Pense que o leitor não pode terminar de ler a introdução e ficar em dúvida sobre o que vai ser discutido e o ponto de vista do autor do texto”, explica.
2. Argumentação
“É o coração da dissertação”, diz a professora Daniela. É neste momento do texto que o candidato deve sustentar o ponto de vista e persuadir o leitor acerca do que foi apresentado na introdução.
O aluno precisa retomar o tema apresentado na introdução e aprofundar seus argumentos em defesa de seu ponto de vista.
O desenvolvimento argumentativo deve conter:
análise pessoal sobre o tema + apresentação de informações;
uma afirmação inicial, seguida por análises e dados que a sustente;
importante: parte das informações apresentadas na argumentação tem que vir do repertório sociocultural do aluno.
3. Textos motivadores
Enem 2021: Saiba como fazer um bom uso dos textos motivadores na redação
Toda proposta de redação no Enem vem acompanhada de textos motivadores para nortear o que a banca espera dos candidatos. Estes textos vão dar informações suficientes e necessárias para refletir sobre o tema.
Eles estão ali para suscitar reflexão para que os alunos explorem suas áreas de conhecimento, além de estimular uma busca pelo repertório sociocultural que possa ajudar na construção deste texto.
Um ponto levantado pela professora é o mito de que os textos motivadores não podem ser usados na redação por ser considerado plágio. Ela explica: pode, sim, utilizar dados e aspas dos textos e de outros trechos da prova se forem devidamente creditados.
“É preciso apresentar informações socioculturais, mas isso não significa que não pode usar as informações dos textos motivadores. Eles estão lá para serem utilizados”. afirma ela.
O uso, entretanto, não é obrigatório. Mas é fundamental aproveitar as ideias, o recorte e o direcionamento que a coletânea apresenta.
4. Palavras que não podem faltar
Existem termos que não podem ficar de fora da redação. Para explicar dois casos, a professora os dividiu em duas categorias:
Palavras-chave: São as palavras mais importantes do tema apresentado proposta de redação. Não citá-las no texto pode ser considerado como fuga do tema proposto. As palavras-chave devem ser apresentadas na introdução do texto para delimitar o tema. Exemplo: O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira (tema de 2020).
Operadores argumentativos ou conjunções: São elementos responsáveis por estabelecer a articulação entre as informações e entre as partes do texto; também serve para delimitar ideia e evitar repetição de palavras. Quando bem aplicado, o uso dos operadores argumentativos causam fluidez na leitura. Eles têm carga semântica porque estabelecem relações lógicas entre as ideias. Idealmente, não dá para decorá-los e aplicar aleatoriamente dentro do texto, porque isso pode prejudicar a construção do texto. Exemplo: de início; uma vez que; isso ocorre devido.
5. Proposta de intervenção
A proposta de intervenção deve ser apresentada no último parágrafo do texto. Ela precisa ser detalhada e deve atingir todos os problemas discutidos ao longo da argumentação.
Atenção: intervenção não é solução. O objetivo não é encontrar uma solução para o problema abordado, mas intervir para mudar o cenário, mesmo que minimamente, para melhor.
Acima de tudo, a intervenção precisa respeitar os direitos humanos.
Para montar a proposta de intervenção, o aluno precisa apresentar os seguintes pontos:
Agente: o responsável por resolver o problema;
Ação: o que deve ser proposto para combater o dilema apresentado;
Meio de realização: como a ação será colocada em prática;
Efeito/finalidade: o objetivo da ação;
Detalhamento: pode ser uma explicação, uma exemplificação, especificação ou justificativa que resuma os pontos anteriores.
‘G1 Enem’: a série de lives de educação
Para ajudar os candidatos a se preparar para Enem, o g1 estreou em setembro uma série de lives no Youtube. Nelas, professores dão dicas e explicam conteúdos que podem ser cobrados nas provas e alunos nota 1 mil falam de suas experiências no exame. Confira!