Enem 2021: 10 dicas para tirar nota máxima na redação

Praticar antes, cuidado com as citações, ler sobre assuntos variados e ter alguns repertórios que funcionam para qualquer tema são algumas delas. Tirar nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é objetivo de muitos jovens, mas poucos conseguem. Na edição de 2020, por exemplo, foram 28.
Veja, abaixo, 10 dicas para atingir esse objetivo. E, às 14h desta quinta-feira (21), acompanhe no canal do g1 do YouTube (https://www.youtube.com/c/g1), uma live com 3 alunos que obtiveram a nota 1 mil. E clique nos links abaixo para dicas sobre outras disciplinas que são cobradas no Enem 2021, que ocorre daqui a um mês.
Biologia
Química
Física
História
Matemática
1. Pratique seu texto
A redação, assim como as demais disciplinas, precisa de estudo e de prática. Portanto, separe um tempo para estudar a estrutura do texto, que deve ser dissertativo-argumentativo, leia sobre temas possíveis de caírem na prova e acima de tudo, pratique.
Para Lucas Felpi, nota 1 mil no Enem 2018, escrever ao menos uma redação por semana é fundamental. “Tudo bem não gostar de fazer redação e ser algo que te demanda muito, mas é muito importante ter essa frequência de escrever para pegar o jeito e tornar a escrita mais automática.”
Pedir que alguém corrija o texto também é importante. Pode ser um professor, um amigo, ou mesmo um pai ou responsável.
Para praticar: responda 5 questões de literatura que podem cair no Enem 2021
2. Releia as redações
Ler, na semana anterior à prova, as redações que você escreveu pode ajudar a refrescar a memória para citações e outros repertórios. Lucas, que citou em sua redação nota 1 mil o livro “1894” de George Orwell e a série “Black Mirror” da Netflix diz que reler suas redações anteriores foi fundamental para a nota que tirou.
“Eu tinha muito medo de não lembrar de repertórios na hora da prova e todos os que citei na redação final eu já havia citado em outras redações. Foi mesmo essa última semana em que refresquei minha memória com esses repertórios que me fez lembrar na hora de escrever a redação”, garante.
Para se inspirar: 7 redações que foram nota 1 mil na edição de 2020
3. Tenha repertórios diversos
Não dá para prever qual será o tema da redação, então é importante se preparar para o máximo de temas possíveis. Leia sobre atualidades e garanta que você tenha conhecimentos sobre assuntos diversos.
“É bom que o candidato tenha um repertório mais cultural, mais da ciência ou filosófico, enfim, para que não corra o risco de ir [realizar a prova] com um único conhecimento e aquele não encaixar no tema”, aconselha a professora Marcelle Pimentel, do SAS Educação.
Essa diversidade de conhecimentos pode ser aplicada nas redações-teste durante o período de preparação para estimular o desenvolvimento de argumentos em cada assunto.
Análise: veja assuntos mais recorrentes na prova nos últimos 11 anos
4. Tenha coringas à mão
Aline Soares, nota 1 mil em 2020, sugere que o candidato tenha repertórios que podem ser considerados coringas, por se aplicarem em vários temas. No caso dela, a Constituição Federal de 1988.
“Ela engloba todos os temas possíveis, todos os direitos fundamentais, então aconselho que dê uma olhada na Constituição e tente encaixá-la na redação quando não houver outra possibilidade de repertório”.
Tema em alta: Paulo Freire, 100 anos. Conheça o legado do educador brasileiro
Novo ensino médio: o que deve mudar a partir de 2022
5. Saiba usar citações
O objetivo da prova do Enem é avaliar o conhecimento do aluno nas diversas áreas do conhecimento e na redação não é diferente. Por isso, é importante inserir no texto seu repertório, e isso muitas vezes é feito através de citações de especialistas.
É fundamental que as citações sejam sempre creditadas ao autor, filósofo ou estudo responsável por elas. E não tem problema se você não souber escrever o nome do autor corretamente, contanto que o crédito seja dado e a citação esteja relacionada ao tema proposto. Segundo Marcelle Pimentel, do SAS Educação, erros no nome do autor citado não costumam significar pontos a menos.
Veja também: professor de literatura lista quais obras podem estar no Enem 2021
Mas atenção, não é recomendado que o texto esteja cheio de citações. Para Lucas, uma única citação bem usada já é suficiente. “O candidato pode treinar diferentes formatos para este repertório. Pode ser na introdução da redação ou no desenvolvimento, até ver onde está mais confortável”, diz ele, que prefere começar o texto com a citação.
Ele alerta, no entanto, que não é ideal colocar a citação no final do parágrafo, já que isso compromete o desenvolvimento da trama em paralelo com o tema proposta. Portanto, utilize o começo ou meio do parágrafo, seja na introdução ou no desenvolvimento, para inserir sua citação.
6. Não copie o texto motivador
A proposta da redação sempre vem acompanhada de textos motivadores que contextualizam o assunto e apresentam pontos a serem considerados pelo candidato. Eles norteiam o que a banca examinadora espera do texto.
Reproduzir partes do texto motivador em sua própria redação não é indicado pois pode configurar plágio.
“O aluno precisa trazer seu próprio repertório, uma argumentação concreta e coerente. Isso não quer dizer que ele não possa usar algo do texto motivador. Pode usar um dado, um conceito, mas a partir de quatro palavras iguais seguidas já configura cópia, então é preciso ter cuidado com isso”, alerta a professora Marcelle.
7. Não fuja do tema proposto
O tema da redação está descrito na prova e não pode ser alterado pelo candidato, por isso é importantíssimo que ele se mantenha fiel ao que foi pedido. O formato dissertativo-argumentativo também deve ser respeitado.
8. Estruture seu texto por parágrafos
Pensar na estrutura da redação antes de começá-la também é importante, segundo a professora. Assim, o candidato pode decidir a melhor maneira de introduzir o tema, dividir seus argumentos e finalizar o texto. Quatro ou cinco parágrafos, respeitando o limite de linhas da proposta, são ideais. Treinar essa estrutura antes da prova pode fazer a diferença no momento decisivo.
A redação precisa estar com parágrafos bem estruturados, escrita com letra legível e seguindo o espaçamento disponibilizado na folha de resposta. Isso faz com que o texto fique mais atrativo para o avaliador.
Primeiro parágrafo: Introduza, de maneira genérica, o que vai ser abordado na redação. Separe assuntos relacionados ao tema sobre os quais consiga falar e os apresente na introdução. Eles serão desenvolvidos nos próximos parágrafos. Indique os problemas do tema.
Segundo e terceiro parágrafos: Desenvolva os assuntos relacionados ao tema da redação. Eles são positivos? Por quê? São negativos? Explique. Não causam impactos? Contextualize. É aqui que fica a chamada parte argumentativa do texto. Use um parágrafo extra se precisar.
Quarto parágrafo: Conclua as ideias que foram apresentadas nos parágrafos anteriores. Use conjunções conclusivas como “Conclui-se”, “Enfim”, “Em suma”. E lembre-se de propor uma solução ao problema exposto, indicando quem vai resolvê-lo e como vai fazer isso.
📝Dica: Não é recomendado exagerar no tamanho da redação, porque a prova indica a quantidade de linhas a serem usadas e é importante respeitá-la. Textos grandes também podem confundir as ideias apresentadas e dificultar a conclusão.
9. Coloque a proposta de intervenção no último parágrafo
A proposta de intervenção, ou a resolução para o problema abordado na redação, deve estar no último parágrafo. Especificamente neste trecho do texto, os avaliadores consideram quatro pontos:
Agente: o responsável por resolver o problema;
Ação: o que o agente deve propor para combater o dilema apresentado;
Efeito/finalidade: o objetivo da ação, ou o que o agente visa alcançar com a proposta;
Meio/detalhamento: como o agente vai colocar a ação em prática.
Lembre-se de que todos esses elementos precisam estar contidos na sua proposta: quem vai resolver o problema, o que vai ser feito, o objetivo e como será feito
10. Inove, mas com cautela
Apesar do tema da redação ser surpresa, a estrutura do texto cobrado na prova, não é. Então, é importante inovar nas ideias, mas ficar atento para que isso não signifique desrespeitar os parâmetros estabelecidos pela prova.