Enem 2020: Após denúncias de salas com lotação acima de 50%, Defensoria pede que Justiça reveja decisão que manteve data das provas


Exame está previsto para começar neste domingo (17) para 5,78 milhões de candidatos confirmados. Quinze estados estão com alta nas mortes por Covid-19. Eles somam 3,6 milhões de candidatos inscritos, 63% do total. Imagem de 2019 mostra estudantes aguardando a abertura dos portões no 1º dia de provas do Enem em São Luís (MA).
Zeca Soares/G1 MA
A Defensoria Pública da União (DPU) encaminhou mais um pedido à Justiça Federal neste sábado (16) para que reconsidere a decisão que manteve as datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, previsto para começar neste domingo (17).
Mais de 5,7 milhões de candidatos estão confirmados. Quinze estados registram alta nas mortes por Covid-19. Eles somam 3,6 milhões de candidatos inscritos, 63% do total.
O pedido da DPU se baseia em denúncias de que as salas de provas terão ocupação acima dos 50%. Ele também pede condenação dos réus por “litigância de má-fé”. O recurso é destinado à Justiça Federal da 3ª Região e assinado pelo defensor regional de direitos humanos da DPU em SP, João Paulo Dorini.