Encceja 2020: participantes com Covid têm até sexta para pedir reaplicação da prova


Candidatos com doenças infectocontagiosas – como sarampo, rubéola e varicela – também podem solicitar a realização do exame em outra data. Participantes do Encceja com Covid podem pedir reaplicação da prova
Rede Globo/Reprodução
Participantes inscritos no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2020 que estiverem com Covid-19 têm até 12h de sexta-feira (27) para pedir para fazer prova, que acontece no domingo (29), em outra data. Ainda não há definição de quando isso ocorrerá.
Para requerer a reaplicação da prova, o candidato precisa acessar o Sistema Encceja e preencher a solicitação com um documento legível que comprove que ele está com Covid.
Esse documento precisa informar
nome completo do participante,
diagnóstico com a descrição da condição,
código da enfermidade de acordo com a Classificação Internacional de Doença (CID-10),
assinatura e da identificação do profissional que realizou o diagnóstico, com o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) ou de outro órgão competente.
O documento precisa ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.
Outras doenças infectocontagiosas ainda garantem o direito de pedido de reaplicação do exame. São elas:
coqueluche
difteria
doença Invasiva por Haemophilus Influenza
doença Meningocócica e outras meningites
varíola
influenza humana A e B
poliomielite por poliovírus selvagem
sarampo
rubéola
varicela
O Encceja será aplicado para mais de 1,6 milhão de pessoas, em 622 cidades brasileiras. O exame concede certificação do ensino fundamental ou do ensino médio a pessoas que não terminaram o ensino regular em idade regular.
No dia das provas, os portões serão abertos às 8h (horário de Brasília) e fechado 45 minutos depois (confira o cronograma completo abaixo). Para chegar ao local da prova sem atraso e com segurança, é importante que o candidato confira com antecedência o endereço no cartão de confirmação no Sistema Encceja. É indicado ainda que o cartão seja imprimido e levado no dia.
Provas: 29 de agosto
Abertura dos portões: 8h e 14h30
Fechamento dos portões: 8h45 e 15h15
Horário das provas: das 9h às 13h e das 15h30 às 20h30
Pedidos de reaplicação: até cinco dias após a prova
Gabaritos: até 10 de setembro
Resultados: data ainda será divulgada
A edição atual é direcionada a pessoas que moram no Brasil e estão em liberdade. Existem também versões da prova, em datas diferentes, para pessoas privadas de liberdade e para quem mora no exterior.
Confira abaixo outras informações sobre o exame:
Para que serve o Encceja?
O Encceja é um exame gratuito, de participação voluntária, destinado a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada para cada nível de ensino.
As provas avaliam os conhecimentos dos candidatos em áreas pré-determinadas e, diferente de um vestibular, não classifica os participantes em número de aprovados, pois todos que atingirem a pontuação mínima são considerados aprovados. Com a aprovação, o aluno pode conseguir um certificado que serve como diploma e garante a conclusão do grau, seja do ensino fundamental ou médio.
Na prática, isso significa que alunos que têm no mínimo 15 anos completos para o ensino fundamental e no mínimo 18 anos completos para o ensino médio, na data de realização do Exame, podem fazer a prova e “concluir” o nível de ensino sem precisar passar pelas séries regulares.
Assim, o aluno que conseguir a certificação de conclusão de ensino fundamental pode ingressar no ensino médio e aquele que for certificado quanto a conclusão do ensino médio, se assim desejar, pode ingressar no ensino superior.
Até 2017, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) servia para dar certificado do ensino médio, mas desde a edição de 2018 ele perdeu esta função.
Como vai ser a edição de 2020?
As inscrições para prestar a edição atual acabaram em janeiro passado. O próximo edital ainda será anunciado.
Ao todo, estão confirmados neste ano 1.630.046 participantes.
A maioria (1.328.608) fará a prova para obter certificado do ensino médio e tem mais de 18 anos.
Outros 301.438 farão provas para a proficiência do ensino fundamental e têm mais de 15 anos.
Como é um exame de proficiência, ou seja, mede os conhecimentos adquiridos em cada área, é possível pensar a prova em módulos separados. O candidato pode, em uma edição, ter nota suficiente para obter certificado em história e, no ano seguinte, fazer as demais onde não pontuou o mínimo necessário. Cabe a ele selecionar no ato da inscrição os campos de conhecimento nos quais ainda não tem certificado.
Como são as provas?
São quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha. O exame também inclui uma redação de até 30 linhas. O modelo é de texto dissertativo-argumentativo, o mesmo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
As provas para certificado do ensino fundamental são:
ciências naturais;
matemática;
língua portuguesa, língua estrangeira, artes e educação física;
história e geografia;
redação.
No ensino médio, são provas de:
ciências da natureza e suas tecnologias;
matemática e suas tecnologias;
linguagens, códigos e suas tecnologias;
ciências humanas e suas tecnologias;
redação.
Todas as provas são aplicadas no mesmo dia, de manhã e à tarde.
No ensino fundamental,
das 9h às 13h: Ciências Naturais e Matemática;
das 15h30 às 20h30: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física, Redação, História e Geografia.
No ensino médio,
das 9h às 13h: Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias;
das 15h30 às 20h30: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias.
Para obter o certificado, o participante deverá atingir no mínimo 100 pontos em cada uma das provas, em uma escala de 60 a 180. Na redação, é preciso ter nota igual ou acima de 5.
Aqueles que quiserem se preparar para o exame pode acessar as provas das edições anteriores no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).