Enade: 24,6% dos candidatos faltaram ao exame, diz Inep

Prova avalia o rendimento dos alunos e é utilizada pelo Ministério da Educação para atribuir notas aos cursos de ensino superior. Ao todo, 75,4% dos 489.958 inscritos realizaram as provas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2021, segundo informações do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),divulgadas nesta terça-feira (16).
Em 2017, última aplicação para áreas semelhantes às desta edição, o índice de abstenção havia sido de 16%.
O índice de comparecimento à edição 2021 foi considerado positivo pelo instituto, “tendo em vista o contexto da pandemia de covid-19 que envolveu o exame neste ano”.
A prova, que serve para avaliar o ensino superior, foi aplicada no último domingo (14).
Os participantes que não compareceram ao exame por motivos de saúde previstos no edital deverão formalizar o pedido de dispensa da prova, no período de 16 de dezembro a 21 de janeiro de 2022, por meio do Sistema Enade.
Para isso, é necessário apresentar a documentação comprobatória. Vale destacar que a regularidade junto ao Enade é requisito para colar grau, tendo em vista que o exame é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação nacionais, conforme o art. 5º da Lei n.º 10.861/2004.
Na edição 2021, o Enade avalia 493.042 estudantes concluintes de 8.009 cursos das 30 áreas do conhecimento vinculadas ao ano II do sexto ciclo avaliativo do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).
Quanto ao bacharelado, são avaliados os concluintes e os cursos de ciência da computação, ciências biológicas, ciências sociais, design, educação física, filosofia, geografia, história, química e sistemas de informação.
Entre os cursos de licenciatura, são avaliados os de artes visuais, ciência da computação, ciências biológicas, sociais, educação física, filosofia, física, geografia, história, letras – português, letras – português e espanhol, letras – português e inglês, letras – inglês, matemática, música, pedagogia e química.
Também fazem parte da avaliação os cursos superiores de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas, em gestão da tecnologia da informação e em redes de computadores.