Empresas terão que se adaptar à nova lei de proteção de dados

Se bem utilizado, Big Data pode trazer benefícios para o consumidor e empresas. Empresas terão que se adaptar a nova lei de proteção de dados
Você já se assustou ao receber a propaganda de um produto no momento em que estava justamente pesquisando preços? Ou quando recebeu uma mensagem sugerindo o delivery de comida assim que chegou em casa? Imagino que tenha se sentindo vigiado ou, no mínimo, ficou com aquela sensação de falta de privacidade.
Realmente parece que nossos dados estão espalhados pela internet, disponíveis para qualquer pessoa. Para evitar e também punir o uso indevido de informação pessoal ou vazamentos de dados foi criada, o ano passado, a Nova Lei de Proteção de Dados. No PEGN.TEC falamos sobre o assunto e esclarecemos como teve ser a adaptação das empresas, que devem acontecer até 2020.
E, para entender como empresas que trabalham com dados utilizam as informações e como estão se adaptando, eu conversei com André Ferraz, fundador da empresa inLoco que utiliza Big Data, ou seja, análise de uma grande quantidade de dados, para oferecer anúncios geolocalizados.