Emmy anuncia indicados nesta terça (28); veja nomes mais cotados para concorrer


Maior premiação da TV dos EUA vai anunciar seus concorrentes nesta terça-feira (28), às 12h30 no horário de Brasília. Jimmy Kimmel apresenta o Emmy em 2016. Ele vai apresentar novamente a cerimônia em 2020, mas não se sabe como será o evento
Reuters
Os indicados ao Emmy, prêmio mais importante da televisão dos EUA, serão anunciados na terça-feira (28) em meio à crise que a indústria atravessa pela pandemia do novo coronavírus.
O anúncio será feito em cerimônia ao vivo, às 12h30 no horário de Brasília, em um momento em que o calendário televisivo foi tão afetado que alguns programas não entraram na janela de elegibilidade.
As indicações serão anunciadas pelas atrizes Leslie Jones, Laverne Cox e Tatiana Maslany, o ator Josh Gad e o presidente da Academia, Frank Scherma.
Outras premiações de Hollywood, como o Oscar e o Globo de Ouro, tiveram que adiar suas cerimônias e alterar parte de suas regras para se adaptar aos novos tempos sem cinemas.
Formato indefinido da cerimônia
O Emmy será celebrado em 20 de setembro e, embora seus organizadores não tenham dado detalhes sobre a cerimônia, tudo indica que será virtual, enquanto o vírus se espalha com força nos Estados Unidos.
“Não sei onde faremos isto ou como faremos ou inclusive porque estamos fazendo isto, mas estamos fazendo e vou apresentá-lo”, disse o anfitrião dos Emmy, Jimmy Kimmel, em um comunicado em 16 de junho.
Recorde de inscrições
Os 24 mil membros da Academia de Televisão, que entrega o prêmio, receberam, contudo, um número recorde de inscrições este ano.
Mas a pandemia impediu que estúdios pudessem fazer suas habituais campanhas para conquistar votos entre os membros que tiveram mais tempo em casa para assistir televisão, o que pode pesar em suas decisões.
Mais cotados
A Academia estendeu a oito o número de indicados nas categorias mais importantes: melhor série dramática e de comédia.
Mais uma vez, HBO e Netflix deverão ter o maior número de indicações.
Sem os ganhadores do ano passado, “Game of Thrones” e “Fleabag”, no páreo, e nenhum programa novo que traga surpresas, produções como “Succession”, sobre uma poderosa família dona de veículos de comunicação que luta pelo controle da empresa, e o thriller policial “Ozark” partem como favoritos na categoria drama.
Cena de ‘Succession’
Divulgação/HBO
A série marco da Netflix “The Crown” e o drama distópico da Hulu “O conto da Aia” – que não disputaram os prêmios no ano passado – também devem aparecer entre os indicados, junto com a ‘prequel’ de “Breaking Bad”, “Better Call Saul”, e “The Morning Show”, da nova plataforma Apple TV+.
Entre as séries cômicas, “The Marvelous Mrs. Maisel”, produção da Amazon sobre uma dona-de-casa dos anos 1950 transformada em comediante de stand-up, é considerada favorita, junto com o sucesso canadense “Schitt’s Creek”.
A Maravilhosa Sra. Maisel
(Divulgação/Amazon Prime Video)
“Big Little Lies” tentará o Emmy de melhor série dramática, após ter levado em 2017 o prêmio de melhor minissérie. A categoria tem como favorita “Watchmen”, sobre vigilantes mascarados tratados como criminosos pelas agências do governo.
Nas categorias de melhor ator dramático, é provável que Brian Cox encabece a lista por seu papel em “Succession”, junto com Jason Bateman, por “Ozark”, e Bob Odenkirk, por “Better Call Saul”.
A ganhadora do Oscar Olivia Colman deverá encabeçar a disputa pelo prêmio de melhor atriz, com Laura Linney (“Ozark”), Jennifer Aniston (“The Morning Show”) e Elizabeth Moss (“The Handmaid’s Tale”).
Olivia Colman como a rainha Elizabeth 2ª em ‘The Crown’
Divulgação / Netflix