Elon Musk vende mais US$ 1,05 bilhão em ações da Tesla; total chega a US$ 9,9 bilhões


Bilionário tem vendido ações desde o início de novembro, quando fez uma votação no Twitter e prometeu se desfazer de 10% de sua participação na empresa. Analistas apontam que ele teria que fazer isso para pagar impostos que terá com papéis da companhia. Foto de arquivo de janeiro de 2020 mostra Elon Musk
Joe Skipper/Reuters/Arquivo
Atual homem mais rico do mundo e presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, realizou mais uma venda de ações da fabricante de carros elétricos, desta vez no valor de US$ 1,05 bilhão (R$ 5,85 bilhões, na cotação atual). A quantia consta em documentos regulatórios publicados na última terça-feira (23).
Musk escreveu no Twitter em 6 de dezembro que venderia 10% de suas ações se os usuários da plataforma aprovassem a mudança. Dos 3,5 milhões de votos, 57,9% apoiaram a venda das ações.
“Foi muito falado de que ganhos não realizados são uma forma de evasão fiscal, então proponho vender 10% de minhas ações da Tesla. Você apoia isso?”, publicou na rede social.
Fortuna de Musk: bilionário perdeu US$ 50 bilhões após enquete
ENTENDA: por que Musk sugeriu a vendas das ações?
Desde então, ele já vendeu o equivalente a US$ 9,9 bilhões (R$ 55,1 bilhões) em papéis da companhia – cerca da metade dos 10% prometidos, avaliados em quase US$ 21 bilhões (R$ 116 bilhões).
Segundo a agência de notícias Reuters, Musk havia dito que teria de exercer um grande número de opções de ações nos próximos três meses, o que geraria uma grande cobrança de impostos. Vender alguns de seus papéis poderia liberar recursos para pagar os impostos.
Antes da venda, o bilionário possuía uma participação de cerca de 23% na Tesla, incluindo opções de ações.
Conheça os negócios de Elon Musk:
Tecno Lógica: Banco prevê que Elon Musk será 1º trilionário do mundo