Ellen DeGeneres anuncia fim de seu programa em 2022


Próxima temporada de ‘The Ellen DeGeneres Show’ será a última. Apresentadora comandou programa diário por 18 anos e enfrentou acusações em 2020. Ellen DeGeneres retorna aos estúdios e pede desculpas após acusações nos bastidores
Reprodução/Instagram
Ellen DeGeneres anunciou, nesta quarta (12), que seu programa “The Ellen DeGeneres Show” chegará ao fim em 2022.
Em entrevista à revista “The Hollywood Reporter”, a apresentadora disse que comunicou a decisão à equipe na segunda (11). “Quando você é uma pessoa criativa, precisa ser constantemente desafiada, e por mais maravilhoso e divertido que este show seja, ele não é mais um desafio.”
Segundo a apresentadora, a decisão havia sido tomada em 2018, quando assinou um contrato de mais três anos com a Warner.
O programa, no ar desde 2003, rendeu a ela 64 prêmios Emmy, além de outras 20 premiações.
Polêmicas e acusações
DeGeneres retomou as gravações de seu programa em setembro do ano passado, após uma pausa causada não só pela pandemia de coronavírus, mas também por acusações nos bastidores de racismo e desrespeito a funcionários do programa. As acusações geraram uma investigação interna e três produtores executivos foram demitidos após denúncias.
No programa de volta, diante de uma plateia virtual, Ellen iniciou a atração abordando o assunto. “Se você está assistindo porque me ama, obrigada. Se está assistindo porque não me ama, seja bem-vindo. Como foi o verão de vocês? Bom? O meu foi ótimo, maravilhoso”, afirmou de forma sarcástica, para em seguida engatar um discurso com um tom mais sóbrio.
“Estou feliz em voltar aos estúdios, tem muita coisa que eu preciso falar. Estou ansiosa para abordar tudo isso diretamente.”
“Descobri que aconteceram coisas aqui que nunca deveriam ter acontecido. Eu levo isso muito a sério e quero dizer sinto muito para todas as pessoas que foram afetadas. Eu sei que estou em uma posição de privilégio e poder, e eu entendo que com isso venha a responsabilidade. E eu assumo a responsabilidade pelo que acontece no meu programa.”
“Nós fizemos as mudanças necessárias e hoje iniciamos um novo capítulo”, afirmou a apresentadora.
Ellen também falou sobre os comentários de que não seria uma pessoa gentil nos bastidores, como prega diante das câmeras.
“A verdade é que eu sou a pessoa que você vê na TV. E também sou um monte de outras coisas. Às vezes eu fico triste, fico brava, fico ansiosa, fico frustrada, impaciente. E eu estou trabalhando em tudo isso.”
“Minha intenção é sempre ser a melhor pessoa que eu puder. E se alguma vez decepcionei alguém, se alguma vez magoei seus sentimentos, eu peço desculpas”, disse.
Relembre o caso
Em julho, a Warner Media, empresa responsável pelo “The Ellen DeGeneres Show”, abriu uma investigação interna a respeito de denúncias de racismo e desrespeito a funcionários do programa nos EUA.
Reportagens dos sites “Buzzfeed” e da “Variety” mostraram relatos de empregados do programa dizendo que foram alvos de comentários racistas por parte da chefia da atração (o nome da apresentadora Ellen não foi citado diretamente).
Os funcionários também disseram que tiveram salários reduzidos e foram tratados de forma desrespeitosa durante a transição para o trabalho remoto durante a pandemia do novo coronavírus. No início da quarentena, Ellen fez a transmissão de alguns programas direto de sua casa.
Após as acusações, Ellen se desculpou com a equipe e três produtores foram demitidos.