Elba Ramalho grava álbum em que pega ‘Maçã do rosto’ de Djavan e celebra Moraes Moreira


♪ Aproveitando a interrupção da agenda de shows por conta da pandemia do covid-19, Elba Ramalho está gravando disco no estúdio montado há anos pela cantora na casa em que está confinada na cidade do Rio de Janeiro (RJ).
A intenção é dar forma a um álbum, o 39º da discografia da artista. Contudo, as faixas desse disco serão lançadas paulatinamente nas plataformas de áudio em forma de singles antes da existência propriamente dita do álbum.
Elba já finalizou a gravação de seis músicas. Uma delas é Maça do rosto, composição de Djavan, apresentada pelo autor no álbum de estreia, A voz • O violão • A música de Djavan, lançado em 1976.
Ao fazer esse disco, Djavan foi induzido a gravar basicamente sambas, mas Maçã do rosto, embora não tenha se desviado da cadência do gênero, flertou com a rítmica e a sintaxe da música nordestina rotulada genericamente como forró.
Neste primeiro álbum de estúdio desde o estupendo O ouro do pó da estrada (2018), Elba pretende gravar música de Moraes Moreira (1947 – 2020) em homenagem a esse compositor baiano de quem lançou músicas como Boca do balão (1986, parceria de Moraes com Fred Góes e Zeca Barreto), Nós destinos (1987), São João na estrada (1992), Cidadão (1922, parceria de Moraes com José Carlos Capinan) e Caranguejo dance (1995).
A provável música escolhida para a homenagem a Moraes Moreira é Sintonia (Moraes Moreira, Fred Góes e Zeca Barreto, 1986), um dos maiores sucessos radiofônicos da carreira do cantor.