Edgar Ramirez desabafa após perder tios, avó e agente para Covid-19: ‘Coração não aguenta mais tanta dor’


‘Nenhum teve acesso a uma vacina na Venezuela. Enquanto isso, nos Estados Unidos, se descartam dezenas de milhares de vacinas porque um grande número de pessoas não as quer’, lamentou o ator venezuelano. Ator venezuelano Edgar Ramirez desabafa após perder tios, avó e agente para Covid-19
Reprodução/Instagram
O ator venezuelano Edgar Ramirez usou as redes sociais para fazer um longo desabafo após perder tios, avó e seu agente para a Covid-19. Segundo ele, nenhuma das vítimas teve acesso à vacinação na Venezuela.
Edgar inicia o relato citando a morte dos tios no final de semana e diz que “o coração não aguenta mais tanta dor”.
“Infelizmente, o milagre não aconteceu. Depois de muita agonia, minha tia Lucy morreu no sábado. E depois de ficar hospitalizado por alguns dias, e em apenas questão de horas, meu tio Guillermo sofreu um colapso e morreu. Em menos de 24 horas, a Covid-19 levou a vida dos dois. Mal havíamos recolhido as cinzas da tia Lucy e já tínhamos que incinerar o corpo do tio Guillermo”, lamentou o ator.
“Na segunda, sem ter tempo nem de processar o choque e horror do final de semana, acordamos com a notícia de que Rafael, cunhado da minha tia Nídia, também havia morrido, depois de meses lutando contra complicações da Covid.”
“Todos morreram um mês e dois dias depois de a Covid tirar a vida da minha avó Bertha, e quatro meses após me arrancar meu agente venezuelano e amigo querido, Laureano.”
“Meu coração não aguenta mais tanta dor. Estou triste, estou frustrado, estou devastado”, lamentou o ator.
“Foram semanas e semanas vendo minha família ser torturada por essa cruel, traiçoeira e violenta doença que, sem piedade, acabou matando todos.”
“Não suporto esse vazio em meu peito, esse sabor metálico na boca, essa paralisante dor de cabeça que não me deixa. Essas ondas de desesperança que me nego a deixar se enraizar em minha alma.”
Edgar ainda explicou que nenhum dos familiares citados havia sido vacinado.
“Nenhum teve acesso a uma vacina na Venezuela. Enquanto isso, nos Estados Unidos, se descartam dezenas de milhares de vacinas porque um grande número de pessoas não as quer.”
“Me destrói saber que tantas pessoas nesse país estão dispostas a recusar a vacinas que minha família teria aceitado em um segundo.”
O ator ainda compartilhou um vídeo de uma conversa que teve com Anthony Fauci, médico diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, para falar sobre a vacina contra Covid-19.
“Espero que essa entrevista possa servir como ponto de partida para uma conversa com aquelas pessoas em sua vida que duvidam da eficácia da vacinação.”
Vídeos: Personalidades que morreram em 2021