“É preciso aproveitar o tempo livre”, diz estudante que conciliou trabalho e curso superior para alcançar aprovação em medicina


O g1 conversou com Jéssica Loiola, que deu dicas a candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que lidam com a dupla jornada. Estudante Jéssica Beatriz Loiola
Laura Moura/g1
A estudante Jéssica Beatriz Loiola precisou enfrentar os desafios de uma dupla jornada e aprender a conciliar emprego e estudos para realizar o sonho de se tornar médica.
Natural de Barão de Grajaú, no Maranhão, a jovem mudou-se para Teresina, a 188 km da cidade natal, em 2018, após concluir o ensino médio. Filha de um autônomo e uma costureira, Jéssica passou a morar sozinha na capital e iniciou a busca por uma vaga no mercado de trabalho, com o intuito de custear um cursinho pré-vestibular.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
“Conheci um professor durante uma revisão para o Enem, em Floriano, cidade vizinha ao Maranhão. Pedi pra ele me dar oportunidade, pois na minha cidade não tinha um cursinho preparatório específico para a área da saúde, e ele falou que conseguiria para mim, se eu tivesse força de vontade e me dedicasse. Depois, ele veio e me ofereceu uma bolsa de cem por cento”, relatou.
No primeiro ano do pré-vestibular, Jéssica conseguiu aumentar cerca de 200 pontos na média do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com a nota, em 2019, ela foi aprovada em Odontologia na Universidade Federal do Piauí, onde decidiu estudar até alcançar a sonhada aprovação para Medicina.
“Assim que fui aprovada, eu comecei a trabalhar como fiscal de turma, auxiliando professores nas salas, e ao mesmo tempo cursando Odontologia, estudando para passar em Medicina. Não ter o peso de não estar no curso superior me ajudou”, contou.
LEIA TAMBÉM
Veja o que estudar em matemática na reta final para o Enem 2021
Professor dá dicas sobre o que revisar em biologia nesta reta final para o Enem 2021
Professor aponta possíveis temas da Redação do Enem 2021; confira
Para conciliar as atividades de maneira eficaz, a estudante incorporou hábitos simples, como produzir resumos de assuntos recorrentes nas provas do Enem, para manter o foco e o rendimento.
“Os horários eram bastante quebrados, às vezes tinham aulas pela manhã, outros dias à tarde e alguns à noite. Eu trabalhava pela manhã, de 6h às 12h, e assistia às aulas do ensino médio enquanto auxiliava os professores, serviu como uma revisão dos assuntos”, contou Jéssica.
Estudante Jéssica Beatriz Loiola
Laura Moura/g1
Segundo a jovem, ter um cronograma de tarefas foi fundamental para entender estudo e trabalho como tarefas complementares, a fim de otimizar o tempo.
“Nos intervalos entre as aulas de Odontologia, eu resolvia questões e simulados. E a noite fazia um resumo de todos os conteúdos que eu aprendi durante o dia”, contou Jéssica.
‘A constância de escrever e reescrever a redação me ajudou’, diz estudante de medicina que pontuou 980 em duas edições do Enem
No segundo semestre de 2020, Jéssica foi aprovada em Medicina, na Universidade Estadual do Piauí e, após atrasos no ano letivo, causados pela pandemia da Covid-19, deve inciar o curso em 2022.
“Minha dica é sempre ter os horários organizados a anotados em planilhas, fazer resumos, aproveitar os tempos livres, e manter a calma, a concentração”, completou a estudante.
Confira as últimas notícias do g1 Piauí
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube