Duo Passim traz Mônica Salmaso para ‘Beira de mato’


Single é amostra do ainda inédito álbum em que a dupla paulista regrava Noel Rosa e ressalta a influência ibérica na cultura brasileira. ♪ Duo formado em 2015 por Flávio Vasconcelos (violão e voz) e Jacque Falcheti (voz e pandeiro) em São Carlos (SP), cidade do interior paulista, Passim planeja lançar em junho o segundo álbum, intitulado Passim II.
Na sexta-feira, 28 de maio, a dupla dá amostra do álbum com a edição do single Beira de mato. Composição de André Fernandes em parceria com Gui Silveiras, Beira de mato foi gravada pelo Passim com a adesão da cantora paulistana Mônica Salmaso.
A composição Beira de mato evoca a alma caipira nacional em sintonia com o universo musical do último álbum de Salmaso, Caipira (2017), disco em que a artista expandiu o conceito do cancioneiro ruralista do interior do Brasil.
No álbum Passim II, Flávio Vasconcelos e Jacque Falcheti ressaltam a influência da cultura ibérica na música brasileira.
Capa do single ‘Beira de mato’, do duo Passim
Divulgação
“O caipira, o regional e o sertanejo dialogam com as influências ibéricas e trouxeram a temática bucólica que estávamos buscando para o disco, representando o colorido e a simplicidade do interior, onde o Passim nasceu”, situa a cantora Jacque Falcheti.
“Fiz questão de trazer a sonoridade modal para o arranjo de Beira de mato por isso ser uma das grandes características das músicas de cultura popular. E também temos a influência do Movimento Armorial, que desde a década de 1970 tinha a vontade de ser uma arte erudita brasileira calcada na cultura popular. Tudo isso tem muito a ver com o trabalho do Passim, pois a nossa formação tem instrumentos musicais acústicos de origem clássica”, complementa e contextualiza Flávio Vasconcelos.
Gravado em sexteto, sob direção musical da cantora, compositora e arranjadora Andrea dos Guimarães, o álbum Passim II junta Flávio e Jacque aos músicos Jonas Mancaio (violoncelo), Melina Cabral (vibrafone e percussão), Rodrigo Müller (corne inglês, oboé e flauta) e Rui Kleiner (bandolim).
Além de Beira de mato, o repertório inclui músicas como Fado bruto (Flávio Vasconcelos), Galo à deriva (Renato Frazão) e o samba-canção Último desejo (Noel Rosa, 1937).