Duo Aduar segue a toada ruralista, em defesa da natureza, no curso de ‘Riachinho das pedras’


Gabriel Guedez e Thobias Jacó alinham seis músicas autorais entre as oito faixas do primeiro álbum. ♪ No fim de 2017, ano em que se conheceram e que formaram o Duo Aduar, Gabriel Guedez (voz e violão) e Thobias Jacó (voz e viola) gravaram cinco músicas em estúdios de São João Del Rei (MG), cidade natal dessa dupla que segue a toada dos compositores e cantadores identificados com a música de veio ruralista.
Com a intimidade, as afinidades e os sons que brotaram dos papos nas escadarias da escola de musical da universidade de São João Del Rei, Gabriel e Thobias registraram as canções autorais O silêncio do rio (parceria dos dois compositores), Terra nossa (de Gabriel), Sentinela (também da lavra solitária de Gabriel), Índia Tuíra (de Thobias) e Do que depende o perdão? (outra composição assinada somente por Thobias).
A essas cinco músicas idealizadas para EP editado pelo Aduar em 2019 de forma artesanal, o duo acrescentou mais três composições que, gravadas com o incentivo do violeiro Chico Lobo, geraram o álbum Riachinho das pedras.
Capa do álbum ‘Riachinho das pedras’, do Duo Aduar
Ricardo Gomes
Lançado em edição digital na sexta-feira, 28 de fevereiro, o álbum de oito faixas já está disponível no formato de CD, tendo sido viabilizado através de parceria do selo de Chico, Lobo Music, com a gravadora Kuarup.
Além das cinco composições da safra inicial, em que sobressaem Terra nossa, Sentinela (com ecos da obra de Milton Nascimento reverberando além do título) e Índia Tuíra (canto latino-americano que denuncia o apetite voraz do Homem pelo sangue e pelas terras indígenas), o Duo Aduar apresenta a música-título Riachinho das pedras – composta por Gabriel e Thobias com a adesão de Thamíris Chaves – entre regravações de A vida do viajante (Luiz Gonzaga e Hervê Cordovil, 1953) e Matança (Augusto Jatobá, 1982).
Impregnado do toque da viola, o álbum Riachinho das pedras exala o cheiro forte das estradas, trilhadas pelo Duo Aduar em (boa) defesa da preservação da natureza.