Drone autônomo é treinado para ter reflexo e agilidade como humanos

Drone é treinado para ter reflexos com jogo de futebol

Drone é treinado para ter reflexos com jogo de futebol

Reprodução/ Youtube @ailabRPG

A Universidade de Zurique, na Suíça, desenvolveu sensores e câmeras para que drones consigam identificar objetos que se aproximam e desviar. O projeto foi liderado pelo prof. Davide Scaramuzza, do Robotics and Perception Group.

Leia também: Ventos fortes forçam SpaceX a adiar primeiro lançamento de satélites

A nova câmera instalada no drone autônomo é capaz de captar rapidamente um movimento incomum e desviar com agilidade. Os equipamentos convencionais são mais lentos e não são capazes de evitar acidentes se cruzarem com um pássaro durante o voo, por exemplo. 

As câmeras do robô só mandam sinal quando indicam que o pixel no campo de visão do drone mudam de intensidade, e com isso, usam menos dados e tem uma menor afetação no recurso, o tornando mais ágil para desviar de objetos.

Scaramuzza realizou os primeiros testes lançando uma bola de futebol em direção ao equipamento. Para treinar o sistema a identificar cada situação. Aos poucos, a intensidade dos lançamentos aumentou e o sistema foi sendo treinado para desviar em diferentes situações. 

No começo a bola estava presa e o drone apoiado sobre suportes. Nas etapas seguintes, os “reflexos” do robô estavam treinados. O sistema conseguia desviar da bola sendo lançado em diferentes posições e também com certa força.

O foco do departamento é desenvolver equipamentos autônomos utilizando câmeras integradas, para que não dependa de fatores externos, como GPS ou sistemas de captura de movimento.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques