Dona da Mercedes-Benz suspende maior parte de sua produção na Europa


Além dela, Volkswagen, Fiat, PSA e outras fabricantes paralisaram as fábricas no continente. Sede da Daimler, em Stuttgart, na Alemanha
Divulgação
A Daimler, dona da Mercedes-Benz, disse nesta terça-feira (17) que suspenderá a maior parte de sua produção na Europa por duas semanas, para conter a propagação do coronavírus.
“A suspensão se tentar aplica às fábricas de carros, vans e veículos comerciais da Daimler na Europa e começará nesta semana”, disse a montadora de Stuttgart.
Coronavírus: veja os efeitos na indústria automotiva
Veja perguntas e respostas sobre o vírus
Atualmente, as cadeias de fornecimento globais não podem ser mantidas em toda sua extensão, disse a Daimler, acrescentando que, devido à disseminação da Covid-19, os efeitos econômicos na Daimler não podem ser adequadamente determinados ou quantificados com confiabilidade no momento.
“Com esses fechamentos, a Daimler está ajudando a proteger sua força de trabalho, interromper a cadeia infecção e conter a propagação da pandemia”, afirmou a empresa.
Outras marcas
Fábrica da PSA em Poissy, na França
Divulgação
Além da Daimler, a Volkswagen anunciou a paralisação de fábricas na Europa por conta da pandemia.
Atitude semelhante teve a PSA, dona de marcas como Peugeot, Citroën e Opel, que vai fechar todas as unidades produtivas no continente. São 15 fábricas, em 7 países.
As italianas Fiat Chrysler, Ducati, Ferrari e Lamborghini também decidiram suspender as operações em seu país sede. Na Espanha, outro país que tem um alto número de casos, Ford, Nissan e Renault paralisaram suas fábricas.