Do terror a Lady Gaga: Como é feita a programação dos cines drive-in


Filmes ‘família’, líderes de bilheteria do terror e ‘Nasce uma estrela’ são destaques. Grandes redes têm lançamentos recentes, mas independentes contam com a nostalgia. Cine drive-in com tela de 14 metros de altura começa nesta quinta-feira, em Goiânia
Drive Gyn/Divulgação
Terror, filme “família” e o sucesso “Nasce uma estrela” são queridinhos do público que frequenta cinemas drive-in no Brasil, contam executivos ouvidos pelo G1.
Cinema drive-in: filmes, ingressos, programação e horários
O diagnóstico baseado nas análises cuidadosas após cada final de semana se confirma no ranking de bilheteria, feito pela ComScore, empresa de monitoramento. De quinta (9) a domingo (12), “Minha mãe é uma peça 3”, o filme “família” mais bem-sucedido do cinema nacional, liderou a bilheteria.
Criar a programação ideal para o drive-in é um dos desafios dos executivos dos cinemas, desacostumados com o estilo no país. Antes da pandemia, eram pouquíssimos os drive-ins em funcionamento no Brasil. Atualmente, há pelo menos 18, segundo a ComScore.
Semana Pop #88: relembre clássicos do cinema com momentos em drive-ins
Este mercado vive um paradoxo: é um negócio novo e antigo ao mesmo tempo. Para se tornar atrativo para o maior número de pessoas, alguns donos de cinema escolhem uma programação com a maior variedade de gêneros possível.
Quando o drive-in tem uma rede exibidora por trás, como as tradicionais Cinemark ou Cinesystem, a programação conta com filmes mais recentes.
O drive-in de Niterói (RJ) pertence à Planet Cinemas. O sócio-diretor da exibidora, Sandro Rodrigues, explica que eles utilizaram parte da programação que já estava em cartaz antes da quarentena. Assim, a maior parte dos filmes exibidos ainda não está em plataformas de streaming ou disponível em mídias físicas, como os DVDs e blu-rays – que voltaram à popularidade.
O mesmo acontece nos dois drive-ins que funcionam em Nova Lima (MG), cidade vizinha a Belo Horizonte, administrados pela Cineart. Filmes que estrearam em fevereiro ou março e ficaram pouco tempo em exibição são colocados na última sessão de cada dia, que costuma ter mais público, explica diretor da Cineart, Lucio Otoni.
Repetido, mas nem tanto
Uma diferença essencial dos drive-ins em relação aos cinemas tradicionais é que a oferta precisa ser dinâmica. Os filmes costumam ser atualizados toda semana e só voltam a estar em cartaz caso a procura tenha sido extraordinária.
Segundo Sherlon Adley, diretor comercial da rede Cinesystem, o público não costuma se renovar muito. “Pelos nossos estudos, 90% do público do drive-in é composto por pessoas que moram em regiões próximas. E os outros 10% são frequentadores pontuais ou convidados.”
“Colocamos sempre uma sessão de cada filme para que as pessoas consigam ir mais vezes. Como é uma sala só, diferente de um cinema, que você tem de quatro a oito salas e pode deixar uma sala a semana inteira com o mesmo filme, entregando três, quatro sessões por dia”, explica Rodrigues.
As animações são mais exibidas em finais de semana, quando pais estão mais dispostos a levar os filhos. Nestes dias, os drive-ins exibem sessões extras, à tarde, para dar conta da demanda.
Cinema drive-in
Amanda Paes/G1
“Nasce uma estrela” esteve na programação de quase todos os drive-ins em junho. O filme estrelado por Lady Gaga é um fenômeno.
Ele representa um gênero que tem atraído grande público e surpreendeu exibidores: filmes com muita música. Além de “Nasce uma estrela”, outros como “Rocketman”, “Música da minha vida” e “Grease” fizeram sucesso.
Maratona ‘Nasce uma estrela’: G1 analisa os 4 filmes
Outro queridinho do público é “ET – O extraterrestre”, um dos mais assistidos por onde entrou em cartaz. “Quando colocamos em um horário cedo e dublado, é sempre o primeiro a esgotar”, diz Renata Monteiro, presidente da Cidade das Artes.
Terror sempre cai bem
Filmes de terror e suspense são unanimidade nos drive-ins. Alguns deles dedicaram sessões especiais ao gênero, geralmente no fim da noite para criar um clima assustador.
“O terror combina bem com a experiência do cinema, com a exibição ao ar livre e a temática que brinca com adrenalina de forma divertida. Nas pesquisas que realizamos antes de inaugurar o primeiro Cine Drive-In, cerca de 6 a cada 10 pessoas responderam que se interessariam por filmes do gênero”, conta Adler, da Cinesystem.
Entre os filmes de terror e suspense que mais se destacaram nos últimos dois meses, estão “It” 1 e 2 e “Parasita”. Este último fez tanto sucesso que permaneceu em cartaz por duas semanas seguidas no Niterói Cine Drive-In – uma raridade para o cinema de carros.
Cinemas drive-in pelo Brasil
Amanda Paes/G1
5 clichês que ainda estão no ‘pós-terror’