Dia do Quadrinho Nacional: quadrinistas brasileiros explicam produção de HQs em série de vídeos


Com participação de novatos e veteranos, como Mauricio de Sousa, primeiro episódio de série documental fala do processo de criação e da inspirações dos autores. Mauricio de Sousa
Lailson dos Santos
O Brasil comemora neste sábado (30) o Dia do Quadrinho Nacional em um contexto muito diferente do lançamento da primeira HQ no país, em 1869: hoje, para além das publicações em jornais e revistas, leitores e autores produzem para os meios digitais, com quadrinhos nas telas e oportunidades interativas que não existiam quando a história pioneira “As Aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte”, de Angelo Agostini, foi publicada.
Essa é uma das discussões levantadas no episódio de estreia da série de documentários “A Importância do Quadrinho Nacional”, publicada neste sábado (30) — Dia do Quadrinho Nacional — pela plataforma digital Social Comics. No vídeo, eles comentam também sobre o processos de criação das HQs e as fontes de inspiração ao longo da carreira. Assista AQUI.
Entre os participantes da série, está o veterano Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica e de dezenas de outros personagens; e o novato Cacá Gontijo, de 12 anos, que pretende publicar seu primeiro quadrinho em breve com a plataforma.
Alexandre de Maio, um dos quadrinistas participantes da série documental
Catraca Livre Portal e Comunicação
No primeiro episódio, os quadrinistas ressaltam a necessidade de um roteiro bem amarrado, com boa construção dos personagens e do enredo, para que o leitor não interrompa a leitura no meio da história — algo ainda mais importante em tempos de multitela.
“O roteiro é a peça mais importante da história em quadrinhos. Ele que arrasta o leitor, encaminha o leitor para uma situação de interesse e cria expectativa”, explica Mauricio de Sousa.
Dia do Quadrinho Nacional
A data celebra a publicação de “As Aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte”, a primeira HQ publicada no país e uma das pioneiras no mundo. As páginas do jornal “A Vida Fluminense” de 30 de janeiro de 1869 mostravam um jovem caipira que viaja do interior de um Brasil ainda predominantemente rural ao Rio de Janeiro da época.
VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias