Curaçao vai permitir que estrangeiros façam ‘home office’ na ilha


Pessoas que já fazem trabalho remoto em seus países de origem podem se candidatar a programa que dá visto de até seis meses. Mar em Curaçao
Eduardo Gato
O governo de Curaçao, território do Caribe controlada pela Holanda, anunciou que concederá vistos para estrangeiros que desejarem trabalhar remotamente a partir da ilha caribenha.
Com a economia baseada em turismo, um dos setores mais impactados pela pandemia do coronavírus, a iniciativa @Home In Curaçao tenta atrair estrangeiros para uma permanência mais longa na ilha. O visto tem validade de seis meses, prorrogáveis por outros seis.
“A vida na ilha tem algumas características muito atraentes, especialmente agora que as pessoas em todo o mundo estão limitadas em sua liberdade de se locomover”, disse Steve Martina, ministro de Desenvolvimento Econômico de Curaçao.
Turistas se divertem em Curaçao, ilha no Caribe controlada pela Holanda
Eduardo Gato
Os candidatos a participar do programa devem preencher formulário no site da iniciativa. Além de uma declaração recente do empregador ou de que o candidato tem uma empresa própria no país de origem, é necessário seguro internacional de saúde com cobertura contra a Covid-19. O interessado também deve fornecer cópia da página da foto do passaporte. O custo total chega a US$ 294 (equivalente a cerca de R$ 1.650).
O governo local diz que Curaçao tem conseguido controlar os casos de Covid-19. Segundo a Universidade Johns Hopkins, que monitora a pandemia no mundo todo, a ilha com cerca de 150 mil habitantes viveu um pico nos registros da doença na virada do ano, mas os números regrediram. No total, são cerca de 5 mil diagnósticos desde o começo da crise, com 22 mortes.
Brasileiros podem participar?
Sim, mas, no momento, não há voos diretos entre Brasil e Curaçao. Não há previsão para quando as operações diretas serão retomadas. A solução, portanto, seria fazer conexão em outros países, mas há poucas opções: Colômbia e Estados Unidos estabeleceram medidas que restringem a entrada de viajantes provenientes do Brasil. O Panamá deverá retomar as viagens diretas à ilha caribenha nas próximas semanas.
Além disso, as autoridades de Curaçao exigem apresentação de teste PCR negativo para a Covid-19 em até 72 horas antes do desembarque na ilha. O exame deve ser custeado pelo próprio viajante.
VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias