Covid-19: Parrerito, do Trio Parada Dura, tem melhora nos exames, mas continua em estado grave


Cantor foi internado em Belo Horizonte no último sábado (29) e, desde segunda-feira (31), respira com ajuda de aparelhos. Parrerito, do Trio Parada Dura, é internado em UTI após testar positivo para Covid-19
Divulgação
O cantor Parrerito, do Trio Parada Dura, apresentou melhora nos resultados dos exames, como informou a assessoria do grupo na manhã desta quarta-feira (2), mas o estado dele continua grave. Ele testou positivo para coronavírus e está internado desde sábado (29), no Hospital Unimed, em Belo Horizonte.
Mesmo com a melhora, ainda não há previsão de alta. Na segunda-feira (31), Parrerito teve um mal súbito e precisou ser levado para a UTI, com 50% do pulmão comprometido. Desde então, ele respira com ajuda de aparelhos.
O artista tem 67 anos e é diabético. Ele entrou para o Trio Parada no lugar do irmão Barrerito, que sofreu um acidente aéreo na década de 1980 e decidiu seguir carreira solo.
Atualmente, o Trio Parada Dura é formado pelos músicos Parrerito, Creone e Xonadão. Os colegas fizeram exames para coronavírus e testaram negativo.
O fundador do grupo e último representante vivo da formação original, Carlos Alberto Mangabinha Ribeiro, conhecido como Mangabinha, morreu em 2015 depois de ter um acidente vascular cerebral.
O Trio Parada Dura foi criado em 1971 e teve diversas formações ao longo da história. “Fuscão Preto”, “Telefone Mudo” e “As Andorinhas” estão entre as músicas de maior sucesso gravadas pelo grupo.
Parrerito nasceu em São Fidélis (RJ), mas construiu a carreira, com o Trio Parada Dura, em Belo Horizonte. Hoje ele mora em Contagem, na região metropolitana de BH.