Cortejo em homenagem a Parrerito reúne dezenas de parentes, amigos e fãs do cantor do Trio Parada Dura; FOTOS


Músico morreu com Covid-19 aos 67 anos, em Belo Horizonte, na noite deste domingo (13), e será enterrado em Contagem, na região metropolitana. Cortejo em homenagem a Parrerito reúne dezenas de parentes e fãs.
Iana Coimbra / TV Globo
Um cortejo em homenagem ao cantor Parrerito reuniu dezenas de parentes, amigos e fãs do cantor do Trio Parada Dura por volta das 15h desta segunda-feira (14), pouco antes de ele ser enterrado em Contagem, na Região Metropolitana.
Vítima da Covid-19, o músico morreu na noite deste domingo (13) em um hospital particular da capital mineira, onde estava internado desde o fim de agosto. Eduardo Borges, conhecido como Parrerito, tinha 67 anos e era diabético.
Assim como Parrerito, outras 2.067 pessoas com diabetes já morreram de Covid-19 em Minas
O corpo de Parrerito chegou em uma van às 14h40, no bairro Linda Vista, em Contagem. Ali, as pessoas se reuniram e entoaram orações em homenagem ao músico, que depois foi aplaudido.
Em seguida, mais de 20 carros seguiram em cortejo em direção ao cemitério Parque Renascer, escoltados pela Polícia Militar.
PM escoltou o cortejo de Parrerito em Contagem.
Iana Coimbra / TV Globo
O primeiro carro do cortejo é do músico Xonadão, outro integrante do Trio Parada Dura.
Mais de 20 carros participaram de cortejo em homenagem a Parrerito, morto com Covid-19.
Iana Coimbra / TV Globo
Por causa da pandemia e das orientações dos órgãos de saúde, não haverá velório e o enterro ocorrerá em uma cerimônia restrita, às 16h desta segunda.
Corpo do cantor Parrerito será enterrado em Contagem
Por meio de nota, a família e a equipe do Trio Parada Dura agradeceram pelas mensagens de condolências e às homenagens de fãs e amigos.
Atualmente, o Trio Parada Dura era formado pelos músicos Parrerito, Creone e Xonadão. Os outros dois integrantes da banda fizeram o exame e testaram negativo para coronavírus. A esposa de Parrerito também foi diagnosticada com Covid-19, mas se recuperava em casa.
Parrerito e o Trio Parada Dura morre aos 67 anos
Érico Andrade/G1
Parrerito nasceu em São Fidélis (RJ), mas construiu a carreira, com o Trio Parada Dura, em Minas Gerais. Ele morava com a família em Contagem, na Região Metropolitana de BH. O artista deixa esposa, filhas e netos.
Parrerito, cantor do Trio Parada Dura, morre em BH
Repercussão
Famosos usaram suas redes sociais para lamentar a morte de Parrerito.
Xonadão, integrante do Trio Parada Dura
“Sem palavras, coração partido. Perder um amigo, colega de trabalho, amizade há 35 anos, arrasado. Obrigado aos nossos fãs pelo carinho o tempo todo, vá em paz, Parrerito.”
Initial plugin text
Zé Neto, cantor sertanejo, dupla de Cristiano
“Que tristeza meu Deus. Infelizmente nosso ídolo foi morar com Deus. Mais uma vítima dessa doença maldita. Que Deus conforte a família. Vai com Deus, Parrerito.”
Initial plugin text
Fabiano, dupla de César Menotti
“Descanse em Paz meu amigo, Parrerito! Minha admiração por você será eterna.”
Initial plugin text
Chitãozinho e Xororó
“A música sertaneja perdeu uma grande voz. Deixamos aqui o nosso muito obrigado. Fica a lembrança eterna de sua história na música e no coração de todos nós. Que Deus conforte familiares, amigos e fãs do Parrerito.”
Initial plugin text
Trio Parada Dura
Trio Parada Dura era formado por Parrerito, Xonadão e Creone
Trio Parada Dura/Divulgação
Parrerito entrou para o Trio Parada no lugar do irmão Barrerito, que sofreu um acidente aéreo na década de 1980, ficou paraplégico, e decidiu seguir carreira solo.
O fundador do grupo e último representante da formação original, Carlos Alberto Mangabinha Ribeiro, conhecido como Mangabinha, morreu em 2015 depois de ter um acidente vascular cerebral.
O Trio Parada Dura foi criado em 1971 e teve diversas formações ao longo da história. “Fuscão Preto”, “Telefone Mudo” e “As Andorinhas” estão entre as músicas de maior sucesso gravadas pelo grupo.
VÍDEOS: Personalidades que morreram em 2020