Corpo de Bombeiros captura cobra dentro do motor de caminhão em Rancharia; veja VÍDEO


Motorista transitava pela Rodovia Homero Severo Lins (SP-284), quando parou o veículo no acostamento para verificar o fusível, como de costume, e deparou-se com o réptil. Corpo de Bombeiros captura cobra dentro do motor de caminhão em Rancharia
Uma cobra foi encontrada no interior do motor de um caminhão que passava por Rancharia (SP) nesta quinta-feira (6) e acabou capturada pelo Corpo de Bombeiros (veja vídeo acima).
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o motorista transitava pela Rodovia Homero Severo Lins (SP-284), quando parou o caminhão no acostamento para verificar o fusível, como de costume, e, ao abrir o compartimento do veículo, avistou a cabeça da cobra e acionou os bombeiros.
A equipe foi até o local e o animal já estava no interior do painel de controle. O caminhão foi levado até uma oficina autoelétrica da cidade, onde desmontaram o painel e os bombeiros puderam retirá-la com a utilização de uma pintura apropriada para a captura de répteis.
A cobra, de 1,15 metro de comprimento, foi em seguida solta em habitat natural, em uma área de reserva ambiental de Rancharia.
Bombeiros capturaram cobra dentro de caminhão em Rancharia
Arlei José da Silva
Segundo o professor de biologia Rondinelle Salomão, especialista em animais silvestres, o réptil encontrado em Rancharia trata-se, aparentemente, de uma cobra-cipó-marrom (Chironius quadricarinatus).
Ele explicou ao G1 que esta espécie não é peçonhenta e, por ter hábitos diurnos, provavelmente o animal se escondeu no interior do motor do caminhão buscando abrigo e aquecimento.
O especialista também ressaltou que a cobra-cipó-marrom não apresenta nenhum risco ao ser humano.
O coordenador do curso de biologia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), Silvério Takao Hosomi, explicou que, nesta época do ano, é comum encontrar animais silvestres em áreas urbanas por conta da chuva.
Ele citou que os rios podem transbordar, devido ao excesso de água, e fazer com que os animais que costumam habitar nas proximidades procurem outros locais para se abrigar.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.