COP26: ministro do meio ambiente fala em nova meta climática, com redução de 50% das emissões até 2030

País também falou em neutralidade de carbono até 2050 O Brasil iniciou a sua participação no Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, COP26, em Glasgow, na Escócia, nesta segunda-feira (1). Sem a participação do presidente Jair Bolsonaro, o país foi representado pelo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.
No discurso de apresentação, Leite afirmou que o país apresentará uma meta climática “mais ambiciosa” até 2030 para alcançar a neutralidade de carbono até 2050
“Apresentamos hoje uma nova meta climática, mais ambiciosa, passando de 43% para 50% até 2030; e de neutralidade de carbono até 2050, que será formalizada durante a COP26”.
Na contramão do mundo, o Brasil teve um aumento de 9,5% nas emissões de gases poluentes em 2020, em plena pandemia de Covid-19, segundo dados do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), do Observatório do Clima. Já a média global de emissões sofreu uma redução de 7%, por causa das paralisações de voos, indústrias e serviços ao longo do ano passado.
Brasil chega à COP26 como 1 dos 5 países que mais agravaram o aquecimento global
Entenda o que é o crédito de carbono