Congresso dos EUA pede medidas mais severas contra “deepfakes” 

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/facebook-deepfakes-09012020103925351?dimensions=660×360" title="O congresso faz pressão pelo combate as fake news antes das eleições de 2020" alt="O congresso faz pressão pelo combate as fake news antes das eleições de 2020" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">O congresso faz pressão pelo combate as fake news antes das eleições de 2020</span>
<span class="credit_box ">Johanna Geron/Reuters – 2.12.2019</span>
</div>
</div>

<p>
O Facebook apresentou nesta quarta-feira (8) uma série de mudanças para combater a disseminação de mentiras em sua rede social, incluindo a remoção de "deepfakes" e outros vídeos manipulados. Apesar disso, parlamentares dos Estados Unidos disseram que as mudanças não são suficientes.</p>
<p>
Uma audiência em andamento pela Comissão de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos EUA marca o mais recente esforço dos congressistas em avaliar as defesas digitais do Facebook antes da eleição presidencial de novembro e ocorre quatro anos após a Rússia usar a rede social para espalhar mentiras durante o pleito que elegeu Donald Trump.</p>
<p>
Na corrida eleitoral de 2020, as plataformas de mídia social estão sendo pressionadas a combaterem a disseminação dos deepfakes, como são conhecidos os vídeos manipulados que usam ferramentes de inteligência artificial para criarem imagens realistas de pessoas dizendo frases que não disseram.</p>