Confira os 7 erros gramaticais mais comuns e saiba como corrigi-los

“Há dez anos atrás”. Errado. Há já indica passado, não é preciso usar atrás. O correto é usar: “Há dez anos”

“Hoje, menas crianças estão fora das escolas”. Menas não existe. Ao se referir a alguém ou alguma coisa em menor número, em menor quantidade, devemos utilizar a palavra menos. É uma palavra uniforme e invariável. Sempre use menos

“Porque ele partiu ?”. O uso do “porque” na frase está errado. Quando for usado com o sentido de razão, o “porque” deve ser escrito separado: “Por que ele nos deixou? / Explique por que você se atrasou”

“Fazem dez anos que ele se foi”. Errado. Fazer, quando exprime tempo, é impessoal, portanto, não deve seguir flexão de número. O correto é escrever e dizer “Faz dez anos/ Faz dez dias”

“Todos eles são cidadões de bem”. Nesta frase, o plural da palavra “cidadão” está errado. O correto é usar “cidadãos”. Veja a forma correta do plural de outras palavras: caracteres (de caracter), juniores (de júnior), seniores (de sênior), escrivães (de escrivão), gangsteres (de gangster)

“Houveram muitas manifestações em 2013”. A conjugação do verbo “haver” está errada. Quando o verbo “haver” é usado com o mesmo sentido do verno “existir” também deve se manter invariável, sem flexão. O correto é escrever e dizer “houve muitas manifestações”

“Não há excessão nesse caso”.  A forma certa de escrever é “exceção”. Veja a seguir outras palavras que também confundem — a forma correta das palavras está dentro dos parênteses: “impecilho” (empecilho), “envólucro” (invólucro), “paralizar” (paralisar), “beneficiente” (beneficente), “xuxu” (chuchu), “previlégio” (privilégio), “zuar” (zoar),  “advinhar” (adivinhar), “ascenção” (ascensão), “pixar” (pichar)