Coletivo cultural Som Na Linha promove Festival Diversonorilive, através da Lei Aldir Blanc, em Presidente Prudente


Programação artística conta com apresentações entre os dias 13 e 18 de dezembro. Coletivo cultural Som Na Linha promove desde 2019 o Festival Diversonoridade em Presidente Prudente
Marcel Sachetti
Entre os dias 13 e 18 de dezembro, o coletivo cultural Som Na Linha, de Presidente Prudente (SP), transmite através de suas redes sociais, ao vivo, mais uma etapa do Diversonoridade, o primeiro festival de música autoral da história do Oeste Paulista.
Trata-se de uma iniciativa construída de forma independente e colaborativa por artistas e produtores de cultura da cidade, que, mesmo sem recursos a não ser os próprios – e limitados – bolsos, mas movidos pela vontade de tocar e democratizar o acesso à arte de forma geral, já realizaram duas edições do festival na rua em Presidente Prudente e uma em Assis (SP), só em 2019.
Em 2020, ano em que a classe artística de forma geral sofreu os impactos financeiros com a paralisação das atividades presenciais em decorrência da pandemia da Covid-19, o coletivo adaptou as apresentações para o formato on-line, e conseguiu articular parceria com a Secretaria Municipal de Cultura. Daí o nome de Diversonorilive.
Dessa vez, o evento é realizado com recursos da lei de emergência cultural que foi batizada como “Lei Aldir Blanc”, criada com o intuito de promover ações para garantir uma renda emergencial aos trabalhadores da cultura e a manutenção dos espaços culturais brasileiros durante a pandemia.
A programação do festival foi dividida em quatro etapas, em que se apresentam, no total, 24 artistas ou bandas da cidade e da região. Cada etapa, por sua vez, é diluída ao longo da semana, com uma apresentação por dia, de domingo à sexta-feira, sempre às 20h.
As apresentações serão transmitidas, em formato de lives, diretamente do Espaço Laje do Centro Cultural Matarazzo, na Vila Marcondes, através do canal do Som Na Linha no YouTube.
A primeira etapa será entre os dias 13 e 18 de dezembro e trará as bandas e os artistas prudentinos Reverso, Karburalcool, Kinoglass, Negreen The Creator, O Fruto e Level Beat.
“O que sempre propusemos foi a criação de uma cena cultural independente, promovendo o acesso à arte por todos os cantos e ajudando a fomentar os e as artistas que se dedicam à produção autoral, além de criar junto ao público uma cultura de apreciação pelo novo. ‘Qual será o sabor do som que ainda não tocou por aqui?’. Agora, o que propomos é levar tudo isso para o novo cenário que vivemos, e contando com o apoio do poder público através da Lei Aldir Blanc por meio deste edital para dar continuidade às nossas ações através de meios compatíveis, e ao mesmo tempo garantindo o apoio financeiro à classe”, afirma Rafael Costa, músico e produtor cultural, fundador do Som Na Linha e um dos organizadores do festival.
Confira a programação:
Domingo (13) – 20h – Reverso
Reverso
Vitor Greter
A banda Reverso é uma das mais conhecidas das noites prudentinas, a preferida das festas universitárias. Além de seu repertório de covers, a banda chama a atenção por seu repertório autoral com um disco e um single gravados, trabalho que levou o grupo até o concurso do João Rock, em Ribeirão Preto (SP).
É formada por Lucas (bateria), Elton (baixo), Julio (vocal) e Mick (guitarra). A banda já participou de diversos festivais e festas da cidade, dividiu palco com CPM22 e Ego Kill Talent, além da seletiva do João Rock no ano de 2019.
Segunda-feira (14) – 20h – Karburalcool
Karburalcool
Marcel Sachetti
Iniciando suas atividades em maio de 2012, levando aos principais palcos dos estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul suas composições autorais, Karburalcool é composta por Ricardo Girardi nos vocais, Bruno Lima na guitarra, Lucas Mesquita no baixo, Marcelo Zureba na bateria e Mick Pereira na guitarra.
Com a primeira formação, surge o primeiro álbum de rock/heavy da banda autointitulado “Karburalcool”.
Na mesma ideia, mas agora com muito mais peso e entrosamento, surge o segundo trabalho da banda, “Kaos”, que conta com nove novas composições.
Com a formação atual muito mais consolidada, surge o single “Guerra Civil”, lançado no aniversário de seis anos da banda. O grupo teve o prazer de dividir o palco com bandas consagradas, como Krisiun, Carro Bomba, Torture Squad, Golpe de Estado e Raimundos, recentemente, em São Paulo (SP), na abertura do show da banda latina De La Tierra e Ego Kill Talent.
Agora, planeja para março de 2021 o lançamento do álbum “Letargia”.
Terça-feira (15) – 20h – Kinoglass
Kinoglass
Gasalucinação
Sobre as janelas de casa, guarda-se, como olhos que fogem, o medo. Os olhos, esses humanos, passam a vista nas notícias, prendem-se, deliciando-se com as palavras minuciosamente em absoluto desatino. Os ouvidos clamam pelas marretas do fim do mundo e no ambiente, por um segundo, perpetua-se um silêncio que precede o início da fanfarra: o alegre carnaval vem de passeata e chama a todos que estão em casa.
Nesta fanfarra, não tem tuba nem flauta. A distorção sonora é resultado das distorções harmônicas dos diodos de um pedal enlatado na sardinha de uma guitarra elétrica, os tambores evocam tempos insurgentes; os graves perpetuam o corpo e dão vida à voz, que viaja por entre vias cibernéticas trazendo o espetáculo: “Kinoglass A man With A Camera”.
A banda é formada por Fer Volpin (guitarra/teclado), Guilherme Sala (bateria) e Luis Farrus (baixo/vocal).
Quarta-feira (16) – 20h – Negreen The Creator
Negreen The Creator
Murilo Souza
Denner Diego Delfino de Souza, natural de Presidente Prudente, é poeta, MC, rapper e compositor. Conhecido pelos variados pseudônimos e suas respectivas personalidades para abordar cada aba da literatura (no universo das poesias, é Denner, poeta da rua; no mundo do rap, antes era Dennerzitto, mas, por conta de uma ideologia literária, se torna Negreen The Creator, a simbiose do artista e sua faceta para as batalhas de rimas).
Campeão de batalhas de MC nas cidades de Presidente Prudente, Álvares Machado (SP), Assis e Londrina (PR), entre outras. Tem em seu currículo a aberturas de shows de ícones do rap nacional, como Projota, Marechal, Sombra SNJ e NDEE Naldinho, entre outros. Lançou o álbum “Sem Classe” (16 faixas), o EP “O pior de mim” (4 faixas), o EP “B.L.U.E.” (2 faixas), e os singles “Blue of Negreen” e “Conversas de um churrasco de domingo”, com participações com artistas de São Paulo e Paraná.
E quem solta o beat nessa apresentação é Lucas Abdalla de Freitas Nascimento, que assina também a produção e a gravação das músicas. Conhecido ainda como Abdalla Beatz ou Abdalla 4BD, é natural de Presidente Prudente e iniciou sua carreira musical aos 12 anos, estudando guitarra e arriscando suas próprias composições. Atuou como guitarrista, vocalista e compositor em grupos de diversos estilos (hardcore, punk rock e reggae), mas, ao procurar uma alternativa para continuar a fazer música sem depender de outras pessoas, acabou se identificando com o universo da produção musical e beatmaking. Em 2012, fez o primeiro curso sobre o tema, com o produtor musical Elton D. Em 2013, iniciou o curso de produção fonográfica em música eletrônica em uma universidade em São Paulo. Após os dois anos de curso, saiu com uma boa bagagem de conhecimento e passou a trabalhar com produções musicais em diversos estilos, mas principalmente rap e funk.
Em 2015, retornou para Presidente Prudente, onde iniciou as atividades do Estúdio IALA, que hoje é referência em qualidade e atende artistas de toda a região, acumulando centenas de produções. Seus trabalhos como produtor musical já chegaram a alguns dos maiores canais musicais do Brasil, como Kondizilla e PineappleStormTV, somando milhões de visualizações no YouTube e nas plataformas de streaming. Hoje, com 29 anos, seu foco é na produção audiovisual: compondo, produzindo, gravando, mixando, masterizando, filmando e editando, sempre buscando usar a criatividade ao máximo.
Quinta-feira (17) – 20h – O Fruto
O Fruto
Divulgação/Som Na Linha
O Fruto ainda estava no pé e pela primeira vez será provado. Tem um sabor autêntico, com letras regadas a poesias doces e por vezes com alguma revolta mais amarga.
A suculência de um rock progressivo e psicodélico, a acidez de um funky e influências de raízes da música nordestina salgadas como um banho de mar.
Esse choque de sabores que O Fruto contém propõe uma viagem da raiz ao fruto que há em você também! A banda foi criada em 2020, pelo vocalista Gil Barreto, e conta com a presença dos solos de guitarra de Bruno Gonzalo, a bateria de Everton Pereira, as teclas de Marcela Reis e o baixo de André Gatti. Cada elemento compõe com sua linguagem o aprimoramento da sonoridade da banda.
O Fruto está se projetando para disponibilizar todos esses sabores em seu primeiro disco, que será lançado em 2021.
Sexta-feira (18) – 20h – Level Beat
Level Beat
Gasalucinação
Level Beat é um projeto de música ambiente que segue a estética sci-fi/retrô. Com muita tecnologia, cria ambientes sonoros baseado em trilhas sonoras de jogos e filmes antigos de ficção científica e terror.
O projeto está na ativa desde 2009 e já participou de trilhas de games e algumas obras publicitárias. Suas apresentações são uma mistura de suas músicas autorais com muito improviso, criando assim um ambiente totalmente novo em cada show. Quem faz a condução nessa viagem é Rodolfo Charelli.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.