Chloé Zhao vence Oscar e Marvel ganha sua primeira diretora ganhadora de Oscar


Cineasta chinesa é responsável por ‘Os Eternos’, que deve estrear em 2021. Ela será a primeira ganhadora de um Oscar de melhor direção a comandar um filme das duas grandes editoras nos EUA. Chloé Zhao, diretora de “Nomadland”, posa com os dois Oscars que venceu neste domingo (25)
Chris Pizzello/Pool via REUTERS
Quando a chinesa Chloé Zhao ganhou o Oscar de melhor direção na noite deste domingo (25) por “Nomadland”, se tornou a segunda mulher a vencer na categoria e a primeira diretora de uma minoria racial a levar uma estatueta.
Além disso, se tornou também a primeira vencedora de um prêmio da Academia a comandar um filme de heróis da Marvel – colocando o estúdio na frente de sua grande concorrente, a DC Comics. “Os Eternos” tem estreia prevista para novembro de 2021.
Irônico, considerando que o estúdio famoso pela franquia dos “Vingadores” e outros personagens ficou conhecido por contratar em sua maioria iniciantes para dirigir filmes com linguagem considerada padronizada para alguns.
A Marvel mudava esse comportamento aos poucos nos últimos anos, basta lembrar do “Thor: Ragnarok” (2017) de Taika Waititi, mas tem tudo para romper de vez com Zhao.
Oscar 2021: Chlóe Zhao vence o prêmio de Melhor Direção
Afinal, a agora oscarizada diretora é conhecida por um estilo bem diferente daquele usado pela editora de quadrinhos, com elencos formados em sua maioria por não-atores, orçamentos modestos e histórias ligadas a faces pouco celebradas da população americana.
Em “Nomadland”, por exemplo, ela colocou a também vencedora do Oscar Frances McDormand para contracenar com amadores em um enredo sobre os nômades dos Estados Unidos – pessoas que por um motivo ou outro haviam passado a morar em vans, se deslocando pelo país.
Algo muito diferente do que se espera de “Os Eternos”, uma raça de alienígenas imortais dos quadrinhos que habita e defende a Terra. O filme conta ainda com um elenco recheado de estrelas como Angelina Jolie (“Malévola”), Salma Hayek (“Frida”) e Kit Harington (“Game of thrones”).
Estrela de ‘Os Eternos’, Angelina Jolie compareceu ao painel da Marvel na Comic-Con San Diego, em 2019
Chris Pizzello/AP
Marvel sai na frente
Com Zhao, a Marvel sai na frente da DC com uma diretora ganhadora de Oscar. Mas as duas editoras já chegaram perto do feito com os anos.
Daria até para considerar que a editora da Disney conseguiu de certa forma. Em 2003, “Hulk” foi dirigido por Ang Lee, que uma década depois ganharia uma estatueta por “As aventuras de Pi”.
No entanto, isso aconteceu em uma época em que a empresa ainda licenciava seus personagens. O filme, um fracasso de bilheteria e de crítica, foi produzido pelos estúdios da Universal.
Lauren Ridloff e Brian Tyree Henry e Salma Hayek estão no elenco de ‘Os Eternos’
Chris Pizzello/AP
Outro personagem da editora também teve filme dirigido por um vencedor de Oscar na época dos licenciamentos. “Blade II: O caçador de vampiros”, produzido pela New Line, foi comandado por Guillermo del Toro. O mexicano foi reconhecido pela Academia em 2018, por “A forma da água”.
Com seu bilionário Universo Cinematográfico, a Marvel chegou perto de contratar um diretor de Oscar quando colocou – de forma surpreendente – Kenneth Branagh para dirigir “Thor” (2011). O norte-irlandês foi indicado em 1990 como diretor e ator de “Henry V”.
Já a DC flertou mais com queridos da Academia. Diretor da trilogia “Cavaleiro das Trevas”, Christopher Nolan foi indicado em 2018 por “Dunkirk”.
Dois anos depois, a editora poderia ter levado para casa uma estatueta de melhor direção com Todd Phillips, responsável por “Coringa”.
Ang Lee venceu o Oscar de Melhor Diretor por ‘As aventuras de Pi’ em 2012
AFP