China vai incluir ‘Pensamento de Xi Jinping’ no currículo escolar


Homem segura garota no colo e posa para foto em frente a um grande mural que retrata o presidente da China, Xi Jinping (no centro), e outros líderes chineses em uma praça pública em Lhasa, na Região Autônoma do Tibete, em 1º de junho de 2021
Mark Schiefelbein/AP
O Ministério da Educação da China vai acrescentar o “Pensamento de Xi Jinping” ao currículo nacional escolar, segundo novas diretrizes publicadas na terça-feira (24), com o intuito de “estabelecer a crença marxista” na juventude do país.
O ministério disse que o “pensamento sobre o socialismo com características chinesas na nova era” do presidente Xi Jinping será ensinado da escola primária até a universidade.
A medida visa fortalecer “a determinação de ouvir e seguir o partido”, segundo as novas diretrizes, e os materiais de ensino agora precisarão “cultivar sentimentos patrióticos”.
VEJA TAMBÉM:
China transforma em lei autorização para que casais tenham até três filhos
China aprova lei para restringir a coleta de dados pessoais na internet
O jogo político internacional por trás da condenação do canadense Robert Schellenberg à morte na China
China revisa formalmente legislação para permitir que os casais tenham até três filhos
Desde que assumiu o poder, em 2012, o presidente chinês procura aumentar o papel do Partido Comunista em todas as áreas da sociedade, incluindo seus negócios, suas escolas e suas instituições culturais.
“O Pensamento de Xi Jinping Sobre o Socialismo com Características Chinesas na Nova Era” foi entronizado formalmente na Constituição do país em 2018. Seu poder pessoal também cresce desde a abolição dos limites de mandatos presidenciais.
Em um discurso para marcar o centenário do Partido Comunista, comemorado em julho, Xi prometeu “aprimorar” a liderança partidária, preservar sua liderança “central” e fortalecer a unidade do povo chinês.