Chico Buarque agradece Prêmio Camões e lamenta não poder receber por causa da pandemia


Cerimônia de entrega foi adiada durante crise do novo coronavírus. ‘Esta tarde, deixarei na janela cravos vermelhos’, afirmou o cantor e escritor brasileiro. Chico Buarque agradece Prêmio Camões e lamenta não poder ir à cerimônia
Reprodução/Facebook/Companhia das Letras Portugal
Chico Buarque agradeceu aos organizadores do Prêmio Camões e lamentou não poder comparecer à cerimônia de entrega, adiada por causa da pandemia do novo coronavírus.
O cantor e escritor brasileiro comentou a situação em vídeo divulgado no sábado (25), dia em que aconteceria a entrega.
“Vai aqui a minha saudação aos amigos portugueses pelo 25 de abril”, afirmou Buarque, em referência ao dia da Revolução dos Cravos, que em 1974 derrubou o regime político que vigorava desde 1926.
“Infelizmente, não estou aí, não haverá entrega de prêmios, nem descerei com vocês a avenida. Mas esta tarde, deixarei na janela cravos vermelhos e cantarei em alto e bom som “Grândola Vila Morena, de Zeca Afonso.”
Initial plugin text
Chico Buarque foi anunciado vencedor do Prêmio Camões 2019 no dia 21 de maio, após reunião do júri, na Biblioteca Nacional, no Rio.
O prêmio, de 100 mil euros, é dividido entre Portugal e Brasil, mas o presidente Jair Bolsonaro se recusou a assinar o diploma. Na ocasião, Buarque afirmou que a não assinatura era equivalente a um segundo prêmio.
“Se possível, peço ainda a vocês que guardem o pensamento para seus irmãos brasileiros, que estão, mais do que nunca, necessitados de um cheirinho de alecrim”, disse o cantor ao encerrar sua declaração aos portugueses.