Carlinhos Brown rebobina cancioneiro autoral em trilogia de álbuns ao vivo


Artista apresenta onze gravações inéditas de obra relevante no segundo disco da série, ‘Umbalista – Verão’. ♪ Um dos mais importantes compositores do universo afro-pop-baiano, Carlinhos Brown ainda não foi reconhecido na medida da importância da contribuição que tem dado para a música do Brasil – talvez por sempre ter estado primordialmente associado ao preconceituosamente minimizado mundo da axé music.
Editada pelo selo Candyall Music, a trilogia de álbuns revisionistas Umbalista – nos quais o artista soteropolitano rebobina o cancioneiro autoral em registros ao vivo que reproduzem áudios de lives – oferece boa oportunidade para reouvir e redimensionar o repertório de Brown, exímio percussionista que se lançou em carreira solo nos anos 1990 com o álbum Alfagamabetizado (1996).
No mercado fonográfico desde sexta-feira, 5 de fevereiro, o álbum Umbalista – Verão sucede o primeiro disco da trilogia, Umbalista, lançado em agosto de 2020 com dez músicas captadas na transmissão da live também intitulada Umbalista e feita pelo artista em 13 de junho de 2020 no estúdio Ilha dos Sapos, mantido por Brown na cidade natal de Salvador (BA).
Capa do álbum ‘Umbalista Verão’, de Carlinhos Brown
Magali Morais com arte de Ian Thommas
Com 11 músicas, o álbum Umbalista – Verão reproduz o áudio da homônima live feita em 13 de dezembro de 2020, novamente no próprio estúdio. Brown assina a direção musical e a produção musical do disco, com a colaboração (na produção) de Thiago Pugas.
Umbalista – Verão abre com Selva branca (1987) – parceria de Brown com Vevé Calazans (1947 – 2012) lançada em disco pela banda Chiclete com Banana – e inclui Meia lua inteira (1989), música que projetou Brown em escala nacional ao ser apresentada ao Brasil por Caetano Veloso no álbum Estrangeiro (1989).
Há também composição mais recente – como Sair pra vencer (2020), gravada com Luiz Caldas para o Carnaval do ano passado – e sucessos da Timbalada, banda calcada no som do instrumento de percussão timbale e criada por Brown em 1991, em Salvador (BA), em trabalho de importância social e musical.
♪ Eis os repertórios dos álbuns Umbalista (2020) e Umbalista – Verão (2021):
Umbalista:
1. Abota (Carlinhos Brown e Guilherme Menezes, 2020)
2. Dois grudados (Carlinhos Brown, 2016)
3. Mãos denhas (Carlinhos Brown, 2010)
4. Maria de verdade (Carlinhos Brown, 1994)
5. Tantinho (Carlinhos Brown, 2010)
6. Teia da felicidade (Carlinhos Brown, 2020)
7. Muito obrigado axé (Carlinhos Brown, 2009)
8. Zanza (Carlinhos Brown, 1996)
9. Velha infância (Carlinhos Brown, Arnaldo Antunes e Marisa Monte, Pedro Baby e Davi Moraes, 2002)
10. Já sei namorar (Carlinhos Brown, Arnaldo Antunes e Marisa Monte, 2002)
Umbalista – Verão :
1. Selva branca (Carlinhos Brown e Vevé Calazans, 1987)
2. Pra vizinho olhar (Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, 2016)
3. Tá na mulher (Carlinhos Brown e Alain Tavares, 1993)
4. Sair pra vencer (Carlinhos Brown, 2020)
5. Vc, o amor e eu (Carlinhos Brown, 2014)
6. Meia lua inteira (Carlinhos Brown, 1989)
7. Toneladas de desejo (Carlinhos Brown, 1994)
8. Mariacaipirinha (Carlinhos Brown, 2004)
9. Dandalunda (Carlinhos Brown, 2001)
10. Maimbê Dandá (Carlinhos Brown, 2004)
11. Água mineral (Carlinhos Brown, 1996)
Capa do álbum ‘Umbalista’, de Carlinhos Brown
Caio Gallucci com arte de Ian Thommas