Candidatos no Acre dizem que não se prepararam para o Enem e falam que provas deviam ter sido adiadas


A abertura dos portões ocorreu às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local). No Acre, mais de 40 mil deve fazer as provas neste primeiro dia. Candidatos começam a chegar nos locais de prova em Rio Branco neste domingo (17)
Aline Nascimento/G1
A insegurança e o sentimento de que as provas deveriam ter sido adiadas não quase que unânimes entre os candidatos do Acre que vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (17). O Acre tem mais de 40,6 mil candidatos.
Neste primeiro domingo são aplicadas 45 questões objetivas de Linguagens e Códigos e 45 de Ciências Humanas, além da redação. No segundo domingo (24), segundo dia, serão mais 45 questões de Ciências da Natureza e 45 de Matemática. A duração máxima para realização da prova é de 5h30, e no segundo domingo será menor, de 5h.
A abertura dos portões ocorrerá às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local).
Jovanir diz que poderia ter tido prova on-line para todos
Aline Nascimento/G1
Jovanir de Oliveira tem 25 anos e já cursa pedagogia em uma faculdade on-line. Ela espera uma boa nota para entrar na Universidade Federal do Acre (Ufac e disse que, mesmo com os protocolos de segurança, é difícil evitar aglomerações.
“Não vou dizer que estudei porque estava mais focada na minha faculdade on-line, peguei uns livros de vez em quando e isso me dá um norte. Eu creio que o Enem podia ter sido adiado mais um pouco ou pelo menos que tivesse uma tentativa de todo mundo fazer digital, porque, mesmo com todos os cuidados, tem aglomeração”, disse.
Ela levou álcool em gel, máscara e garrafa de água.
Da zona rural, Hermínio Souza de Oliveira diz que o Enem podia ter sido adiado mais uma vez
Aline Nascimento/G1
Já Hermínio Souza de Oliveira, de 18 anos, mora no Polo Benfica, na zona rural, e acordou às 5h para poder chegar na escola no Centro de Rio Branco. Os pais são agricultores e ele ajuda também nessa ocupação. É a primeira vez que ele vai fazer e revela que não se preparou.
“ Meu pai e minha mãe trabalham com agricultura há mais ou menos 25 anos e estou nesse ramo desde pequeno também. No começo da pandemia, a gente passou por uma crise, mas devagar fomos retornando. Pra mim, o Enem tinha que ser adiado, muita gente não se preparou. Poderia ter sido adiado para depois que tivesse a vacina, que aí a gente tinha mais uma segurança”, sugeriu.
Cristina Ferreira, candidato do Enem o Acre, diz que se preparou mais para a redação
Aline Nascimento/G1
Do mesmo jeito, Cristina Ferreira diz que também não se preparou. Ela trabalha com a irmã em um salão de beleza, disse que sentiu sintomas de Covid há uns meses, mas não fez o exame. Ela trabalha em Rio Branco e mora no Bujari e nesse período teve que ficar isolada na casa da irmã.
“Eu não estudei muito, só pra redação mesmo e eu acho que podia ter sido adiado de novo”, disse.
Barbara, de 19 anos, vai fazer o Enem pela segunda vez no Acre e acredita que adiar seria pior
Aline Nascimento/G1
Pela segunda vez, Barbara Wanderley, de 19 anos, vai tentar fazer o Enem. Ela quer pontuação para ingressar no curso de psicologia da Ufac. Apesar de não ter tido muito tempo para estudar e achar que o momento não era para fazer prova, ela diz que o adiamento também não era a melhor saída.
“Me preparei mais ou menos. Em 2020 fiz um pré-Enem que me ajudou bastante, em 2019 fiz também e espero uma boa pontuação para estudar psicologia na Ufac. Tivemos eleições e outras aglomerações, então o Enem não é nada, é só mais uma aglomeração. Se não fizer agora, vamos ter que fazer depois.”
Enem no Acre
Ao todo, 41.841 candidatos estão confirmados para fazer o exame, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número é 8,25% maior do que a edição de 2019, quando 38.649 candidatos se inscreveram.
O número de candidatos que farão a versão digital da provas é de 1,1 mil inscritos. As provas serão nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.
Com 23.944 inscrições, as mulheres são a maioria entre os 40.674 candidatos que vão fazer as provas na versão impressa do exame no Acre. No total, 16.730 pessoas do sexo masculino se inscreveram.
Dos inscritos no Enem, o maior público que deve fazer a prova nos próximos domingos tem idades entre 21 a 30 anos, com 17.376, inscritos. A maioria dos concorrentes já concluiu o ensino médio (31.739).
Ao todo, 44 pessoas com 60 anos ou mais se inscreveram no certame. Com idade inferior a 16 anos são 78.
Frota de ônibus
A frota de ônibus em Rio Branco vai ser reforçada nos dois domingos em que ocorrem as provas do Enem, nos dias 17 e 24 de janeiro. O reforço é de 9 carros a mais circulando para atender a demanda dos candidatos.
A Superintendência Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans) afirma que o reforço é de 25% na frota que estará nas ruas nos dias da prova. Ao todo, 47 coletivos vão fazer o transporte dos participantes na capital.
Aos domingos a frota de ônibus na capital acreana é reduzida e funciona com a média de 38 ônibus, mas, para atender as demandas dos participantes do Enem, a RBTrans vai aumentar os veículos nas ruas.
Medidas de segurança devido à pandemia
Segundo o Inep, as medidas de prevenção contra o coronavírus serão as mesmas para todos os lugares. Não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.
Entre as medidas, estão:
Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores;
Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas (a quantidade total só será conhecida após a aplicação do exame);
Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas;
Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento, caso haja fila;
Contratação de um número maior de salas: na edição de 2019 foram 140 mil locais de aplicação; agora serão 200 mil
Salas de provas com cerca de 50% da capacidade máxima;
Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima;
Higienização das salas de aulas, antes e depois do exame.
A retirada da máscara poderá ser feita, segundo o protocolo, para alimentação, ingestão de líquidos e troca do item. É recomendado que o candidato leve máscaras reservas para trocar. Candidatos ainda devem levar documento de identidade com foto e caneta de cor preta e corpo transparente.
Adiamento
Uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal do Acre (MPF-AC), Defensoria Pública da União (DPU) e o Ministério Público Estadual (MPE-AC) chegou a pedir o adiamento das provas no Acre.
Porém, a Justiça Federal indeferiu, neste sábado (16), o pedido para que as provas fossem adiadas.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto