Caetano Veloso apresenta ‘Alto acalanto’, música composta para o neto Benjamin


Canção inédita sobressai na live de Natal do artista juntamente com o canto em falsete de Zeca Veloso em ‘White Christmas’. ♪ Vista por mais de 772 mil pessoas até as 11h deste domingo, 20 de dezembro, a live de Natal feita por Caetano Veloso na noite de sábado incluiu canção inédita de autoria do compositor, Alto acalanto, entre as 27 músicas do roteiro.
Alto acalanto foi composta recentemente por Caetano em homenagem ao neto caçula do artista, Benjamin, primeiro filho do filho caçula do cantor, Tom Veloso, que participou da live tocando violão na música Trem das cores (Caetano Veloso, 1982).
Nascido em 14 de maio de 2020, Benjamin completou sete meses na semana passada, como Caetano informou ao público virtual ao apresentar Alto acalanto como a 14ª música da transmissão feita diretamente do palco do Teatro Claro Rio, na cidade do Rio de Janeiro, na noite de 19 de dezembro, com luz (linda!) de Gabriel Farinon, cenário de Felipe Bardy e a intervenção de Moreno Veloso, que marcou, no prato e na faca, o ritmo do samba de roda Reconvexo (Caetano Veloso, 1989).
♪ Eis a letra de Alto acalanto, música inédita de Caetano Veloso:
“O alto acalanto de Benjamim
Que é por enquanto o caçula de mim
É um deslumbramento
Ele emula o canto de um querubim
Curumim
O que é mesmo que isso me ensina
Um ser que a si mesmo se nina
Um quase lamento
Já é nota de Tom
E tem cor de Jasmim
Eu nunca tinha visto nada assim
Ah… ah… ah.. ah…”
Caetano Veloso e Zeca Veloso se afinam na interpretação de ‘White Christmas’
Reprodução / Vídeo
♪ Além da apresentação da música inédita Alto acalanto, outro destaque do roteiro da Live do Caetano de Natal foi a participação de Zeca Veloso, filho do artista.
Com registro em falsete, o canto de Zeca deu tons e cores especiais a White Christmas, standard natalino do compositor norte-americano Irving Berlin (1888 – 1989), composta em 1940, apresentada em 1941 na voz do cantor Bing Crosby (1903 – 1977) em programa de rádio e lançada em disco em 1942 pelo mesmo Bing Crosby.
Cabe lembrar que o canto de Zeca Veloso também resplandeceu em recente single do próximo álbum de Gal Costa. Evocando o registro matricial da cantora, Zeca regravou Meu bem, meu mal (Caetano Veloso, 1981) com Gal, em fonograma que embaralha graves e agudos, sinalizando o talento do artista como intérprete.
Caetano Veloso canta 27 músicas em roteiro quase inteiramente autoral
Reprodução / Vídeo
♪ Eis, na ordem da apresentação online, as 27 músicas do roteiro seguido por Caetano Veloso em 19 de dezembro na live de Natal transmitida do palco do Teatro Claro Rio, na cidade do Rio de Janeiro (RJ):
1. Muito romântico (Caetano Veloso, 1977)
2. Boas festas (Assis Valente, 1933)
3. White Christmas (Irving Berlin, 1942) – com Zeca Veloso
4. Terra (Caetano Veloso, 1979)
5. Você não me ensinou a te esquecer (Fernando Mendes, José Wilson e Lucas, 1978)
6. Sampa (Caetano Veloso, 1978)
7. Muito (Caetano Veloso, 1978)
8. Não identificado (Caetano Veloso, 1969)
9. O leãozinho (Caetano Veloso, 1977)
10. Tigresa (Caetano Veloso, 1977)
11. Aquele frevo axé (Cezar Mendes e Caetano Veloso, 1998)
12. Não me arrependo (Caetano Veloso, 2006)
13. Avarandado (Caetano Veloso, 1967)
14. Alto acalanto (Caetano Veloso, 2020) – música inédita
15. Trem das cores (Caetano Veloso, 1982) – com o violão de Tom Veloso
16. Oração ao tempo (Caetano Veloso, 1979)
17. Reconvexo (Caetano Veloso, 1989) – com o prato e a faca de Moreno Veloso
18. Um índio (Caetano Veloso, 1976)
19. Cajuína (Caetano Veloso, 1979)
20. Branquinha (Caetano Veloso, 1989)
21. Alguém cantando (Caetano Veloso, 1977)
22. Luz do sol (Caetano Veloso, 1982)
23. Lua, lua, lua, lua (Caetano Veloso, 1974)
24. Noite de cristal (Caetano Veloso, 1988)
25. A luz de Tieta (Caetano Veloso, 1989)
26. Maria Bethânia (Caetano Veloso, 1971)
27. Gente (Caetano Veloso, 1977)