Britney Spears: o papel da mãe da cantora no conflito pela guarda


Lynne Spears passou a apoiar ‘libertação’ da ‘princesa do pop’, mas fãs a acusam de ter sido cúmplice da situação e não ter defendido filha antes. Britney Spears e sua mãe, Lynne, em 2002
Getty Images
A mãe de Britney Spears juntou-se às vozes que clamam pela “libertação” da “princesa do pop” da guarda legal que seu pai tem sobre ela há mais de uma década.
Lynne Spears disse nesta semana que sua filha de 39 anos “é capaz de cuidar de si mesma” e que deveria ter o direito de “escolher seu próprio advogado”, uma permissão que o Tribunal Superior de Los Angeles concedeu à cantora na quarta-feira (14/7).
Trata-se de um passo importante, pois questiona a validade da guarda legal.
No entanto, muitos fãs da artista acusam a mãe de Britney de ter sido cúmplice da situação e de não ter defendido a filha antes.
O ex-marido de Lynne, James (“Jamie”) tem sido o responsável pelos assuntos pessoais e financeiros de sua filha nos últimos 13 anos, desde que as preocupações com a saúde mental de Britney surgiram em 2008 e a tutela foi estabelecida.
Nesse período, a cantora americana lançou quatro álbuns, fez uma turnê mundial que arrecadou US$ 131 milhões (R$ 670 milhões), além de uma série de shows em Las Vegas.
“Dentro dos parâmetros da tutela, ela ganhou literalmente milhões de dólares como celebridade internacional”, argumentou Lynn Spears na semana passada.
Britney assegura que a tutela a deixou “traumatizada” e “deprimida”.
Ela também disse que está “extremamente assustada” com o pai, que descreve como um alcoólatra em recuperação.
O depoimento da artista coincide com depoimentos de sua mãe, que, em suas memórias, retratou o ex-marido como alcoólatra e mulherengo.
Os advogados de Jamie Spears alegam, no entanto, que ele está “preocupado” com o bem-estar de sua filha. Também solicitaram que a verdade do testemunho da cantora seja investigada.
Enquanto isso, Lynne Spears diz que tem “sentimentos confusos” em relação à guarda de sua filha.
“Não sei o que pensar… há muita dor e preocupação”, disse ela à revista New Yorker em junho. E se desculpou dizendo que se outro membro da família soubesse que estava falando com um repórter, teria que “desligar abruptamente”.
Mas qual é, então, a posição da mãe de Britney em relação à controversa situação legal de sua filha e o que mais ela pensa sobre isso?
Um casamento conturbado
A atitude de Lynne Spears em relação à guarda e ao ex-marido mudou ao longo dos anos.
Lynne, de 66 anos, e Jamie, de 68 anos, cresceram juntos em Kentwood, uma pequena cidade no Estado americano da Louisiana.
Casaram-se em 1975, quando ela tinha 21 anos. Tiveram três filhos: Bryan James (1977), Britney Jean (1981) e Jamie Lynn (1991).
Foi um casamento conturbado desde o início.
Em 1980, eles iniciaram o processo de divórcio. Mais de 20 anos depois, em 2002, se divorciaram definitivamente.
Mas o casal retomou o relacionamento em 2010 e depois se separou novamente. E não está claro se os dois ainda estão juntos agora.
Em sua autobiografia de 2008, Através da tempestade: uma história real de fama e família em um mundo tabloide, Lynne contou detalhes perturbadores sobre o homem com quem ela compartilhou sua vida.
Ela disse que se divorciou dele “depois de anos e anos de abuso verbal, comportamento errático e abandono total” e que ele era alcoólatra, mulherengo e controlador.
‘Nunca fui agente da Britney’
Em suas memórias, Lynne também diz que Britney escolheu seu estilo de vida como cantora e que tentou apoiá-la sendo uma mãe compreensiva e carinhosa.
Antes de Britney alcançar fama mundial, Lynne era professora em um jardim de infância e seu plano a longo prazo era se tornar professora para alunos mais velhos.
“Amava ensinar. Um dos grandes arrependimentos da minha vida é ter desistido disso em 2000 para sair em turnê com Britney”, diz sua autobiografia.
Ela continua: “Nunca fui agente de nenhuma das meninas [a irmã de Britney também é cantora e atriz], embora tenha sido paga por um tempo para trabalhar no fã-clube e no site de Britney.”
Lynne conta como ela e o ex-marido levaram a filha a recitais e competições de dança em diferentes partes dos Estados Unidos desde que Britney tinha três anos.
Aos 16 anos, Britney fechou um acordo para lançar um álbum, em 1998.
A faixa ‘Baby One More Time’ se provou um sucesso estrondoso, dentro e fora dos Estados Unidos: nascia ali uma estrela pop adolescente.
Em 2000, a cantora comprou para seus pais uma mansão em Kentwood no valor de mais de US$ 3 milhões.
Dois anos depois, eles se divorciaram. “Foi a melhor coisa que poderia acontecer à minha família”, disse Britney à revista People.
Mas se no campo profissional, a carreira de Spears ia de vento e polpa, no campo pessoal, ela dava os primeiros sinais de exaustão emocional.
A cantora terminara o relacionamento com o também cantor Justin Timberlake e passou a protagonizar escândalos. A todo lugar onde ia, Spears era acompanhada por paparazzi.
Em 2007, a cantora ganhou as manchetes dos jornais ao raspar a cabeça e atacar o carro de um paparazzo com um guarda-chuva. Na mesma ocasião, ela havia entrada em um centro de reabilitação para dependentes químicos.
Um ano depois, seu pai ganhou na Justiça o direito de administrar as finanças de Spears bem como muitas das decisões em sua vida. Ganhou, portanto, sua curatela (do inglês conservatorship).
Lynn Spears ficou de fora.
‘Relacionamento tóxico’
Durante anos, a mãe de Spears preferiu não se envolver na guarda de sua filha, embora tenha se mantido próxima a ela.
Em 2019, ela compareceu à Justiça para tentar fazer parte da curatela, mas o pedido foi indeferido. Não está claro quais eram suas intenções.
Lynne Spears não falou muito em todos esses anos sobre a situação legal de sua filha.
Uma fonte anônima da família de Spears disse à revista People que ela recentemente decidiu adotar outra abordagem depois que Britney “implorou por sua ajuda”.
Em uma audiência pública em novembro de 2020, Lynne apoiou o pedido de Britney para retirar o pai do acordo de sua guarda.
Por meio de um advogado, ela disse ao juiz que pai e filha têm “um relacionamento tóxico”.
“Parte meu coração que as coisas tenham chegado a este ponto. É hora de começar do zero”, afirmou ela em um comunicado.
Lynne também declarou que o dinheiro que seu ex-marido arrecada com a fortuna de sua filha é “substancialmente inapropriado”.
Mathew Rosengart, o novo advogado de Britney Spears, disse na quarta-feira passada (14/7) que seu primeiro objetivo é remover Jamie Spears como tutor da filha.
Britney Spears anunciou que quer processar seu pai por “abuso”. A cantora não emitiu uma declaração sobre sua mãe.