Britney Spears: Empresa pede para deixar tutela financeira da cantora


Em pedido ao tribunal, a Bessemer Trust solicitou a saída do caso, citando ‘circunstâncias alteradas’ incluindo ‘o fato de que a tutelada reivindicou danos irreparáveis aos seus interesses’. A cantora Britney Spears, em imagem de 2019
Jordan Strauss/Invision/AP, File
A Bessemer Trust, empresa de gerenciamento de finanças que está envolvida como cotutora do patrimônio de Britney Spears, solicitou a um tribunal de Los Angeles sua retirada do caso após depoimento da estrela do pop de que ela se opõe ao atual arranjo. 
Britney Spears, de 39 anos, disse ao tribunal na semana passada que considera abusivo o acordo jurídico estabelecido em 2008. A cantora afirmou que havia sido forçada a tomar um medicamento à base de lítio contra sua vontade e impedida de se casar e de remover um dispositivo de controle de natalidade para que pudesse tentar engravidar. 
No ano passado, a Bessemer Trust foi aprovada pela juíza da Corte Superior de Los Angeles Brenda Penny para ser acrescentada como cotutora dos ativos financeiros de Spears, um total de US$ 60 milhões, ao lado do pai da artista, Jamie Spears.
A empresa informou que não havia tomado medidas em relação aos ativos de Spears, ou recebido qualquer taxa, pois esperava documentos adicionais da Justiça que a autorizassem a agir.
Em um pedido ao tribunal na quinta-feira (1), a Bessemer Trust solicitou que a juíza aprove sua saída do caso, citando “circunstâncias alteradas” incluindo “o fato de que a tutelada reivindicou danos irreparáveis aos seus interesses”. 
No ano passado, Britney Spears iniciou processo legal para tentar remover seu pai, Jamie Spears, de qualquer papel em seus assuntos profissionais. Nesta semana, a Justiça rejeitou o pedido. 
Jamie Spears foi apontado como tutor de sua filha em 2008 após hospitalização da cantora para passar por um tratamento psiquiátrico. 
Leia também: Britney Spears: por que Justiça decidiu manter cantora tutelada pelo pai
Ouça depoimento de Britney Spears, que luta pelo fim de sua tutela, à Justiça americana