BRF e Marfrig negociam fusão


Nova empresa seria a 2º maior empresa do setor no Brasil em valor de mercado, atrás apenas da JBS. Empresa resultante da fusão de BRF e Marfrig seria a 26ª maior empresa da bolsa brasileira
BRF/Divulgação
As empresas de alimentos BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, e Marfrig anunciaram nesta quinta-feira (30) que iniciaram discussões para uma possível fusão. A união, segundo as duas companhias, pode criar uma líder mundial em proteína animal.
Em comunicado ao mercado, as duas empresas divulgaram que seus conselhos de administração aprovaram a assinatura de um memorando que prevê exclusividade nas tratativas por 90 dias, prorrogáveis por outros 30.
Durante esse período, nenhuma das duas companhias poderá negociar com terceiros.
Se o acordo se concretizar, a relação de troca de ações entre elas deverá considerar a cotação média das ações das empresas nos últimos 45 dias (entre 15 de abril e 29 de maio). Ao fim da transação, os atuais acionistas da BRF terão 84,98% da nova empresa, enquanto os sócios da Marfrig deterão 15,02% restantes.
A BRF é líder na produção de carne de frango e suína no Brasil, enquanto a Marfrig é vice-líder mundial no segmento de carne bovina, atrás apenas da JBS.
No comunicado, as empresas dizem que a combinação dos negócios deve resultar em ganhos de sinergias “operacionais e financeiras” e que as duas se complementam em produtos, serviços e diversificação geográfica, com relevância no Brasil, Estados Unidos, América Latina, Oriente Médio e Ásia.
Gigante no Brasil
A junção da BRF com a Marfrig dariam origem à segunda maior empresa do setor no Brasil em valor de mercado, atrás da JBS, segundo dados da Economatica.
O atual valor da BRF é de R$ 23 bilhões, enquanto a Marfrig vale R$ 4 bilhões – o que resultaria numa soma de R$ 27 bilhões. O valor de mercado da JBS é de R$ 59 bilhões.
Considerando todas as empresas da bolsa, a companhia seria a 26ª colocada no ranking por maior valor de mercado – um ganho de 6 posições em relação ao 32º lugar ocupado hoje pela BRF.
Ainda de acordo com o levantamento, o valor de mercado em dólar da empresa resultante da fusão ultrapassaria o da Pilgrim’s, dos Estados Unidos. Com isso, a companhia seria a 4ª maior em valor de mercado das Américas.