Branding authority: como construir autoridade com marketing digital

Alexandre Poseddon, consultor em estratégias de marketing digital

Alexandre Poseddon, consultor em estratégias de marketing digital
Programa Inova 360

Por Alexandre Poseddon

Contando com sessões que podem custar até R$ 30 mil, o mercado de “coaches” no Brasil apresentou crescimento estimado de 300% nos últimos anos e movimentação de aproximadamente R$ 50 milhões, segundo relatório do International Coach Federation (ICF).

Mas como esses profissionais conseguem tamanha valorização? A resposta é simples, branding authority.

O  branding abarca um conjunto de ações e posturas que visam definir a sua imagem ou a de uma empresa para determinado público, criando um relacionamento através do qual é desejado obter reconhecimento, ou seja, o branding tem como objetivo criar uma autoridade do profissional ou empresa que seja percebida pelo público ao qual se destina e que torne essa marca uma referência para o público que se propõe.

Marcas não se constroem em 1 dia, elas levam tempo se planejando, buscando formas de se diferenciar no mercado altamente competitivo e tentando entender como tornar essa diferenciação perceptível para seu público.

A gigante Google por exemplo, criou em 1996 o protótipo de buscador inovador, diferente de como tudo era feito na época, mas seus criadores não tinham real noção do que isso viria a se tornar, e no ano de 1999 já com rodadas de investimento em andamento e a empresa funcionando como uma startup, decidiram vender a empresa, chegando a ofertar a Google por $750 mil para a empresa Excite, que recusou a proposta.

Atualmente a Google figura entre as marcas mais valiosas do mundo, tendo sido avaliada em $ 168 bilhões pelo relatório Best Global Brands de 2019, realizado anualmente pela Interbrand. Esse reconhecimento foi crescente ao longo dos anos, pois criou valor para seu público e o colocou de forma perceptível e acessível a todos, criando inclusive novos mercados como o do marketing digital como vemos hoje.

Autoridade por meio do marketing pessoal

Uma vez que se compreende o conceito de branding, basta transpor as ações estratégicas de formação de marca para o pessoal, buscando de forma clara identificar o perfil do público que deseja impactar e trabalhar seu posicionamento como especialista para buscar reconhecimento desse público.

Para ser considerado uma autoridade o profissional precisa primeiramente de muita disciplina, autoconhecimento, dedicação, foco e o principal, paixão e vontade de aprender. Assim como no exemplo da Google, é preciso que o profissional tenha autoconhecimento para identificar suas fraquezas e com isso saiba como trabalhá-las para obter uma melhora contínua, também saiba reconhecer aquilo em que ela é realmente boa para determinar qual é a sua diferença no mercado.

Entenda, diferenciação é tudo! Não é preciso saber mais que o outro, mas sim, saber explorar a informação, adequando-a ao seu público da melhor forma.

Por exemplo, você pode ser uma excelente decoradora de ambientes, mas, existem centenas de profissionais que podem ser tão bons quanto você, então, para ganhar destaque para sua marca pessoal é preciso ser capaz de transmitir para seu público essa percepção de valor. Isto pode ser feito explicando ao seu cliente os mínimos detalhes de cada item que está usando, a psicologia das cores utilizadas na decoração e como elas irão impactar o dia a dia da pessoa, enfim, mostrar domínio sobre o assunto de forma simpática e atenciosa e com isto gerar na interlocutora, a sensação de algo novo, algo que o cliente não esperava e o impactou positivamente, assim, você passa a se destacar no mercado e ganhar autoridade e por consequência ganha maior valor percebido ao seu trabalho ($$).

Como construir uma marca pessoal forte

O processo de formação de uma marca pessoal deve ser entendido como um projeto a médio-longo prazo. Leva tempo para se tornar uma autoridade reconhecida, mas seguindo as dicas abaixo tenho certeza que com muita dedicação você irá conseguir. Confira:

1-Conheça suas próprias forças e fraquezas, saiba em que você é realmente bom e se isso pode ser útil para outras pessoas e esteja sempre desenvolvendo novos conhecimentos e habilidades que possam te fortalecer no segmento.

2-Conheça seu público, não apenas dados demográficos, mas tente entender dentro do seu grupo o que os motiva, como eles são motivados, que tipos de conteúdo eles compartilham em comum. Saber definir o perfil do seu público te permite ampliar a mensagem para grupos que antes você não iria abranger apenas os formatando por localização, gênero ou busca direta de interesse.

3-Defina uma rotina e linguagem a se comunicar com cada tipo de público. Se a sua expertise serve para mais de um público diferente, ou seja, que apresente interesses e motivações totalmente distintos, saiba criar um modelo de comunicação para cada um destes públicos. Isso aumentará o seu engajamento e consequentemente a sua conversão em resultados.

4-Tenha disciplina e foco. Talvez o mais difícil de todos é criar uma rotina para si mesmo e manter o foco nela. É muito comum iniciarmos um processo de construção de marca, errar em uma primeira tentativa e desistir da ideia, buscando outro foco e assim seguir suscetivelmente. Saiba que de primeiro ninguém acerta, é preciso testar, errar, aprender os erros e ajustar os detalhes, esse é o processo de melhoria contínua.

5- Por fim, o mais importante de todos – Estude, estude e estude mais! Para se destacar em um mercado tão competitivo é preciso estar um passo além, seja na criação de algo ou na forma como você irá apresentar algo que já existe, o importante é se informar sempre e buscar novos conhecimentos que possam te colocar em evidência frente aos concorrentes.

Alexandre Poseddon é consultor especialista em estratégias de marketing digital e e-commerce com premiações acadêmicas e profissionais. Formado em Marketing pelo grupo IBMEC, possui MBA em Gestão de Negócios e MBA em Gestão de Pessoas. Sócio-diretor da Agência Vixus, atua no mercado digital há mais de 12 anos.