Booking é condenada a pagar 1,2 milhão de euros por violação do código de turismo de Paris


Segundo tribunal da capital francesa, empresa não enviou algumas informações às autoridades locais, como o número de dias que um alojamento turístico mobilado foi alugado. Pessoas usando máscaras são vistas caminhando perto da Torre Eiffel, em Paris, em 26 de dezembro de 2020
AP Photo/Michel Euler
A Justiça francesa ordenou nesta segunda-feira (18) a empresa holandesa de reservas online Booking.com BV a pagar 1,2 milhões de euros (1,4 milhões de dólares) à cidade de Paris por violar o código de turismo.
Um tribunal da capital decidiu que o Booking “ignorou” algumas disposições do código do turismo, ao não enviar várias informações às autoridades locais, como o número de dias que o alojamento turístico mobilado foi alugado.
A Câmara Municipal de Paris, que pedia uma multa de mais de 150 milhões de euros, levou a empresa de reservas ao tribunal em janeiro de 2021 por não ter recebido os dados solicitados “nos prazos indicados”.
Leia também:
Como é a área mais pobre do país mais rico da América Central, conhecido pelo luxo turístico
Reabertura da fronteira dos EUA: entenda regras para turistas
“Booking.com BV prova (…) ter transmitido as informações solicitadas”, afirma a decisão do tribunal, que considera, no entanto, que a empresa “demorou” a comunicá-las.
O valor total da multa será pago às autoridades parisienses, “em aplicação do código de turismo”, segundo a decisão.
Booking.com expressou sua “decepção” com a decisão, argumentando que trabalhou “em estreita colaboração com Paris desde então para garantir a qualidade e eficácia dos dados” e para respeitar suas “obrigações legais”.
De acordo com o Escritório de Turismo e Congressos de Paris, antes da pandemia, mais de 36 milhões de pessoas visitaram a capital em 2019, graças às suas principais atrações, como a Torre Eiffel ou o Museu do Louvre.