Bolsas da China têm maior queda mensal desde outubro com temores por guerra comercial

No mês de maio, índices CSI300 e o SSEC perderam 7,2% e 5,8%, respectivamente. Os índices acionários chineses recuaram nesta sexta-feira (31), registrando a pior queda mensal desde outubro, uma vez que as tensões comerciais entre China e Estados Unidos reduziam o apetite por risco e provocavam temores de desaceleração econômica.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,31%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,24%.
No mês, o CSI300 e o SSEC perderam 7,2% e 5,8% respectivamente, registrando o maior declínio mensal desde outubro.
EUA e China travam nova rodada da guerra comercial; entenda
As tensões comerciais entre China e EUA pioraram rapidamente neste mês, após o presidente norte-americano, Donald Trump, ter acusado a China de renegar promessas anteriores nas negociações comerciais, adotando tarifas novas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses e provocando retaliação da China.
Somando-se às preocupações dos investidores, uma pesquisa oficial divulgada nesta sexta-feira mostrou que a atividade industrial da China caiu em uma contração mais forte do que os mercados esperavam em maio.
Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,63%, a 20.601 pontos.
Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,79%, a 26.901 pontos.
Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,24%, a 2.898 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,31%, a 3.629 pontos.
Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,14%, a 2.041 pontos.
Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,11%, a 10.498 pontos.
Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,80%, a 3.117 pontos.
Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,08%, a 6.396 pontos.