Boeing recebe sinal verde para lançar rede de satélites de internet ao espaço


Gigante aeroespacial poderá operar ‘constelação’ com 147 satélites em serviço que será oferecido primeiro nos Estados Unidos e, depois em todo o mundo. Boeing poderá lançar 147 satélites para operar serviço de internet
Divulgação/Boeing
A Boeing recebeu nesta quarta-feira (3) autorização dos Estados Unidos para o projeto de lançar uma rede de satélites que fornecerá serviços de internet do espaço.
A Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC, na sigla em inglês) informou em comunicado que havia aprovado uma licença para a gigante aeroespacial “construir, colocar em órbita, e operar uma constelação de satélites” que “fornecerá conexão banda larga e serviços de comunicação para uso residencial, comercial, institucional, governamental, e profissional nos Estados Unidos e no mundo”.
“Os serviços avançados de internet banda-larga via satélite terão um papel importante para oferecer conexão às comunidades mais difíceis de serem atendidas”, disse Jessica Rosenworcel, diretora da FCC.
5G: internet móvel pode esbarrar na burocracia para instalação de antenas
Musk diz que negocia instalação de banda larga da Starlink em aviões
A FCC deu luz verde para uma constelação de 147 satélites, a maioria dos quais ficará em órbita a baixa altitude: 132 poderão ser posicionados a cerca de 1.000 km de altitude, enquanto os outros 15 ficarão bem mais altos, entre 25.000 e 43.000 quilômetros.
O serviço será ofertado primeiro a clientes nos Estados Unidos, e depois em todo o mundo.
“A Boeing vê um futuro multi-órbita para tecnologias de satélite”, disse a empresa aeroespacial em um comunicado.
“Conforme a demanda por comunicações por satélite cresce, a diversidade será necessária entre os regimes orbitais e as frequências para satisfazer as demandas exclusivas dos clientes, e vemos a banda V ajudando a fornecer parte dessa diversidade”, acrescentou a Boeing.
Alguns projetos envolvendo constelações de satélites desenvolvidos por outras companhias já estão em curso.
O bilionário Elon Musk, dono da companhia espacial SpaceX, já posicionou mais de 1.500 satélites em órbita para criar a rede Starlink, enquanto o fundador da Amazon, Jeff Bezos, tem um projeto similar chamado Kuiper.