Bloco Casa Comigo estimula o Carnaval consciente em single com recriação de música de Chico Buarque


♪ Ao compor a música Quando o Carnaval chegar para ser tema do homônimo filme dirigido por Cacá Diegues e lançado em 1972, Chico Buarque recorreu ao uso sagaz da metáfora para dizer que esperava o fim da ditadura do Brasil para pôr o bloco na rua com liberdade e alegria. A festa seria feita com o restabelecimento da democracia no país.
Quase 50 anos depois, o verso-mote da composição – “Tô me guardando para quando o Carnaval chegar” – ganha outro sentido em 2021 diante da impossibilidade de aglomeração. É imprudente ir para a rua em tempos de pandemia. O Carnaval de 2021 está cancelado. Os foliões se guardam para a folia de 2022.
Contudo, o bloco paulistano Casa Comigo entende que a festa também pode ser interior. Na sexta-feira, 5 de fevereiro, o bloco põe nas ruas virtuais dos players digitais um single com inédita gravação de Quando o Carnaval chegar.
Aos versos de Chico Buarque, os foliões paulistanos acrescentam falas que pontuam a necessidade de ter consciência para brincar o Carnaval em casa ao mesmo tempo em que projetam a folia em um tempo futuro, já sem pandemia.
A gravação está em sintonia com o projeto Vem de dentro, criado pelo bloco Casa Comigo para propagar o Carnaval consciente. Tanto que o single se chama Vem de dentro – Quando o Carnaval chegar.
O arranjo da gravação, produzida por Dudinha Lima, insere beat do pagode baiano com sutileza na gravação, sem atravessar o samba de Chico.
“O Carnaval é um sentimento, um estado de espírito, que aflora em qualquer canto, mesmo que seja em casa”, afirma Raul Silêncio, um dos fundadores do Casa Comigo, bloco que chegou às ruas paulistanas em 2013.