Baseado em livro sobre o samba-canção, disco ‘Copacabana’ mergulha em amores fracassados


Veja a capa do álbum que apresenta gravações inéditas de sucessos do gênero. Esta é a capa de Copacabana – Um mergulho nos amores fracassados, disco programado para ser lançado na segunda quinzena deste mês de fevereiro de 2020 em edição do Selo Sesc.
Gravado em 2019, com inspiração no livro Copacabana – A trajetória do samba-canção (1929 – 1958), lançado em 2017 pelo jornalista Zuza Homem de Mello, o disco reúne 14 gravações inéditas de famosos sambas-canção, gênero musical cujo apogeu aconteceu entre os anos 1930 e 1950.
Anna Setton, Ayrton Montarroyos, Doris Monteiro, Edy Star, Luciana Alves, Toninho Ferragutti e Zé Luiz Mazziotti formam o elenco de intérpretes convidados para o disco, gravado na cidade de São Paulo (SP), sob a direção artística de Zuza.
O samba-canção que batiza ao livro, Copacabana (Braguinha e Alberto Ribeiro, 1946), foi gravado por Luciana Alves com Zé Luiz Mazziotti. No registro de Sábado em Copacabana (Dorival Caymmi e Carlos Guinle, 1951), Luciana e Mazziotti se uniram a Ana Setton e a Ayrton Montarroyos.
Os sambas-canção Acontece (Cartola, 1972), Solidão (Antonio Carlos Jobim e Alcides Fernandes, 1954) – pérola mais rara da seleção do repertório – e Vingança (Lupicínio Rodrigues, 1951) também serão reouvidos no disco em gravações inéditas.