Bárbara Paz se emociona com escolha de filme sobre Babenco para tentar vaga no Oscar: ‘Hector merecia muito’


Atriz e diretora falou ao G1 logo após seleção de ‘Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou’ para representar o Brasil na disputa por uma vaga no Oscar 2021. Atriz Bárbara Paz é jurada da competição de longas brasileiros em Gramado
Diego Vara/ Pressphoto
“Estou muito emocionada, aos prantos aqui, chorando.”
Assim Bárbara Paz definiu sua emoção logo após saber que o filme “Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou” foi o escolhido para representar o Brasil na disputa por uma vaga no Oscar 2021.
O anúncio foi feito pela Academia Brasileira de Cinema, nesta quarta-feira (18), após reunião do Comitê de Seleção.
Dirigido por Paz, que foi casada com o diretor, o documentário mostra seus medos e ansiedade, além de memórias e reflexões.
Agora, o filme sobre o diretor tenta uma vaga entre os cinco lugares na categoria de Melhor Filme Internacional da premiação. O Oscar 2021 acontece em 25 de abril.
“É o primeiro documentário indicado ao Oscar estrangeiro pelo Brasil. Isso é histórico. Estou muito emocionada porque o Hector merecia muito. Estou vendo o sorriso dele aqui na minha frente”, disse Bárbara.
Hector Babenco em cena de “Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou”
Divulgação
“Esse é um retrato de amor, é um filme sobre o amor ao cinema e chegar lá na Academia… Agora é mostrar pro mundo.”
“O mais bonito disso tudo é que as pessoas tenham interesse em ver o filme, em ver o documentário, em assistir os filmes dele de novo e manter a chama de Babenco acesa. Só tenho a agradecer. O Brasil vai estar muito bem representado.”
O longa sobre o cineasta Hector Babenco (1946-2016) foi premiado como melhor documentário no Festival de Veneza de 2019 e no Festival de Viña Del Mar, no Chile, em 2020.
“Babenco” explora paralelos entre a carreira do diretor argentino naturalizado brasileiro, indicado ao Oscar por “O beijo da mulher aranha” (1985), e as doenças enfrentadas por ele em seus últimos anos de vida. O cineasta morreu em 2016, aos 70 anos de idade.
‘Babenco’, documentário de Bárbara Paz premiado em Veneza, ganha primeiro trailer; ASSISTA