Badi Assad roda o mundo da música nas dez faixas do álbum ‘Around the world’


Violonista e cantora paulista lança disco gravado nos Estados Unidos e derivado de livro editado em 2018. ♪ Há dois anos, Badi Assad deu giro literário pelo universo pop no livro de crônicas Volta ao mundo em 80 artistas (2018). No livro, a cantora, compositora e violonista paulista discorre generosamente sobre artistas como Angelique Kidjo, Astor Piazzolla (1921 – 1992), Egberto Gismonti, Jorge Drexler, Lenine, Liniker e Ney Matogrosso.
O relato afetuoso de Badi gerou show – também intitulado Volta ao mundo em 80 artistas – e disco. Gravado em estúdio nos Estados Unidos e lançado neste mês de outubro de 2020, em edição da gravadora norte-americana Rodeadope Records, o álbum Around the world apresenta dez faixas.
Duas, Zoar (Badi Assad e Chico César, 2006) e Royals (Lorde, 2013), já foram previamente apresentadas em singles editados no Brasil via YB Music em maio de 2019 e em fevereiro deste ano de 2020, respectivamente, com distribuição digital feita pela ONErpm.
As oito faixas restantes são exclusivas de Around the world, álbum também editado no formato de CD, disponível somente nos Estados Unidos e na Europa.
Capa do álbum ‘Around the world’, de Badi Assad
Edu Pimenta
Badi Assad roda o mundo da música ao longo das dez gravações do disco. Entre temas autorais como Ondas (Badi Assad, 2004) e O barco aqui de dentro (Badi Assad, 2012), a artista aborda a tradicional canção árabe Lamma bada, a composição chilena Milones (lançada em 2009 na voz de Camila Moreno), a música Sedated (sucesso de álbum lançado pelo cantor irlandês Hozier em 2013) e Bachelorette (2009), composição da artista islandesa Björk.
Nessa volta pelo mundo da música, Badi também dá voz a Acredite ou não (1993), parceria de Lenine com Bráulio Tavares, gravada com citação de Fora da ordem (Caetano Veloso, 1992) embutida no arranjo do violonista Carlinhos Antunes.
Baseado no relato do livro e no roteiro do show Volta ao mundo em 80 artistas, o repertório do álbum All around the world foi gravado em formato solo, apenas com a voz e o violão de Badi Assad, no Historic Studio, em Berkeley (Califórnia, EUA), pelo engenheiro de som Ricky Fataar. Já a masterização foi feita no Brasil.